Os sete sinais de estafa em concurseiros

Educa

As longas horas de estudo e todo estresse da preparação para as provas de concursos públicos podem provocar estafa nos concurseiros. Conhecer os limites do próprio corpo e do cérebro ajudam a evitar uma pane generalizada capaz de tirar do candidato o sonho de ser servidor público.

Letícia Nobre

A estafa pode ser física ou mental e está diretamente ligada à rotina exaustiva e sobrecarregada. Agir acima do próprio limite por longos períodos — atitude recorrente de quem se prepara para as seleções públicas — sem momentos de descanso e de recuperação necessários geram desânimo, dores musculares e de cabeça, sonolência, falhas de memória e de foco.

Os sintomas vão se acumulando e, se não tomada qualquer providência, o que seria uma crise momentânea, mais fácil de reverter, se transforma em doenças cardíacas, gástricas, depressão, fobias, anemia, entre outras. A fim de alertar sobre a importância de valorização dos próprios limites, além de uma preparação bem feita, a coluna Vaga Garantida selecionou os sete sinais relevantes de estafa em concurseiros.

1 O estudo não rende
Um dos primeiros sinais de que é hora de reduzir o ritmo e descansar ocorre quando o rendimento e a produtividade nos estudos ficam abaixo do esperado. Apesar do esforço, a mente fica dispersa, o entendimento do que está sendo lido fica prejudicado e comete-se erros com mais frequência ao responder questões já aprendidas.

A procrastinação também se sobressai, os planejamentos não são cumpridos, cresce o sentimento de culpa e a motivação e o entusiasmo caem vertiginosamente sem motivo aparente. A sensação é de que é preciso muito mais energia para realizar até mesmo tarefas menores.

2 A memória começa a falhar
Com a aprendizagem prejudicada, a memória tende a falhar até em atividades rotineiras, como ter dúvidas de onde guardou as chaves ou em que data efetuou o pagamento de uma conta. Lembrar do que foi estudado há algum tempo se torna um desafio e um esforço muito grande.

Em consequência, emocionalmente, há um aumento na percepção negativa de si mesmo, que afeta a autoestima, como o questionamento do comprometimento e uma avaliação equivocada de que é preciso se esforçar mais, elevar a pressão.

3 Alimentação se torna deficiente
Quando há um estado de estresse e fadiga, o paladar é afetado e, assim, aumenta o desejo por alimentos com mais condimentos, sal, açúcar e gordura. São feitas refeições com baixa qualidade e quantidade de nutrientes insuficientes.

Por outro lado, pode haver perda do apetite e longos períodos sem se alimentar adequadamente. Cenário propício para queda da pressão arterial, sonolência, gastrite e até queda de cabelos. Com a baixa da imunidade, o candidato torna-se mais suscetível a doenças virais e bacterianas.

4 Oscilações emocionais e agressividade
O estado de estafa é provocado por uma pressão mental intensa que precisa ser descarregada. Assumir mais responsabilidades e permanecer tenso por longos períodos exige uma válvula de escape saudável, a fim de evitar crises emocionais de choro, de agressividade e uma condição constante de irritabilidade, além de falta de paciência.

5 Aumento no consumo de bebidas energéticas
A fim de extrapolar o que considera ser falta de compromisso e preguiça, o concurseiro passa a se valer de mais quantidades de café e de energéticos. Os efeitos colaterais das bebidas ricas em cafeína e taurina se somam aos efeitos da estafa, causando palpitações, taquicardia, insônia, gastrite, tremores e dores de cabeça.

6 O sono fica irregular
Dormir torna-se um tormento para quem chegou ao seu limite. Há quem perca horas rolando na cama preocupado com os acontecimentos do dia a dia, vivem carregados de culpa e de ansiedade, dormem poucas horas por noite e sentem sonolência durante o dia.

A depender do organismo, também é possível encontrar casos de quem sinta necessidade maior de dormir, a qualquer hora, como uma ação de fuga da realidade, alimentando a procrastinação, o desânimo e a frustração.

7 Aumento das dores pelo corpo
As primeiras dores que aparecem estão nos músculos das costas, seja na região lombar ou do pescoço, em razão da tensão constante. A pressão que se faz no maxilar colabora para dor de cabeça, que se torna mais severa se houver um quadro de desidratação e má alimentação. Nos órgãos internos, os que mais sofrem são o estômago, o intestino – com diarreias ou prisão de ventre – e o coração.

A melhor maneira de evitar todos esses transtornos é relaxar. Isso quer dizer manter uma vida mais saudável, com momentos de lazer e se desligar das situações que provocam estafa. A prática de exercícios físicos também é indicada como forma de válvula de escape.

Todo concurseiro sabe disso – entretanto, considera que, se der atenção aos sinais emitidos pelo corpo, perderá um tempo precioso direcionado aos estudos. É uma análise errada, tendo em vista que, se o corpo e a mente estiverem em desordem, as horas necessárias para ir ao profissional de saúde, realizar exames e se manter em repouso forçado será muito maior. Para os casos em que os sinais se tornaram graves, o mais recomendado é parar, buscar médicos e psicólogos, se recuperar, para só então retomar aos estudos.

Metrópoles

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.