Educa

SOS Mulher: aplicativo desenvolvido pelo MP em parceira com prefeitura é finalista do Prêmio CNMP 2019

O aumento do número de casos de violência contra a mulher colocou o Brasil em 5°lugar entre os países que mais cometem feminicídios em todo o mundo.  Diante deste cenário, é preciso usar todos os recursos, além dos meios tradicionais de denúncia, para combater a violência contra a mulher em todos os âmbitos.

Desta forma, a Comissão de Planejamento Estratégico do Conselho Nacional do Ministério Público (CPE/CNMP) divulgou, na última semana, os 27 projetos finalistas das nove categorias do Prêmio CNMP 2019. Entre eles, está o Aplicativo SOS Mulher, desenvolvido pelo Departamento de Tecnologia da Informação do Ministério Público do Amapá (MP/AP), em parceria com a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM), na área de Tecnologia da Informação.

“O aplicativo SOS Mulher é um projeto inovador que disponibiliza às mulheres vítimas de violência uma ferramenta que permite identificar com rapidez as agressões sofridas e o local exato onde ocorrem. A intenção é agir rápido em socorro às vítimas. Basta baixar o aplicativo e cadastrar pessoas de confiança que serão acionadas pelo botão de emergência”, explica a coordenadora municipal de Políticas paras as Mulheres, Jairene Lima. 

Em cada categoria, três projetos disputam o primeiro lugar. Os vencedores serão conhecidos no dia 22 de agosto, durante a solenidade de abertura do 10º Congresso Brasileiro de Gestão do Ministério Público, no Instituto Serzedello Corrêa, em Brasília (DF).

 

O Prêmio CNMP

 

Foi criado para dar visibilidade aos programas e projetos do Ministério Público brasileiro que mais se destacaram na concretização dos objetivos do Planejamento Estratégico Nacional do MP. O projeto SOS Mulher concorreu com 82 outras iniciativas na área de TI, apresentadas pelos MPs de todo o país, e está entre os três finalistas.

 

Assessoria de Comunicação/PMM

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: