MPF vai incluir imagens de queimadas da Amazônia em projeto próprio de combate ao desmatamento

Educa

As imagens de satélite das atuais queimadas na floresta amazônica serão incluídas na próxima fase do Projeto Amazônia Protege, do Ministério Público Federal.

A iniciativa visa o combate ao desmatamento ilegal por meio da identificação e punição dos responsáveis.

Desde 2017, quando o projeto foi lançado, quase 2,5 mil ações civis públicas já foram instauradas com pedidos de reparação ambiental e de indenizações que ultrapassam R$ 4,9 bilhões.

O Ministério Público Federal informou que solicitou com urgência ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) cópias das imagens de queimadas de cada mês de 2019. O material será analisado e haverá um cruzamento de informações de bancos de dados públicos, para delimitar as áreas desmatadas e identificar quem removeu de forma ilegal a vegetação.

A partir disso, poderão ser abertas novas ações. A próxima fase do projeto Amazonia Protege está prevista para ser lançada ainda este ano.

O presidente da Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do órgão, o subprocurador-geral da República Nívio de Freitas, destaca a união de esforços para combater os crimes ambientais.

Todas as imagens e informações também serão analisadas e discutidas em reunião da Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural com procuradores da República dos noveE estados da Amazônia Legal. O encontro está marcado para 4 de setembro em Brasília.

EBC

Aprecie a boa música da Amazônia

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.