Cresce o número de afogamentos em Rondônia

Rondônia já contabiliza este ano 51 casos de mortes por afogamento. São 11 óbitos a mais em relação ao registrado em todo o ano passado.

A maioria ocorreu por falta de colete salva-vidas, quando acontecem acidentes com embarcações, e imprudência de banhistas em balneários mais isolados.

Segundo o sargento do Corpo de Bombeiros do Estado Fabrício Rodrigues o aumento dos registros é preocupante e, por isso, a corporação tem intensificado as ações preventivas.

De acordo com o sargento Fabrício Rodrigues, os afogamentos costumam aumentar no período de estiagem na Amazônia, quando as chuvas e o volume dos rios diminuem. O calor e a formação de praias atraem mais pessoas aos balneários. O bombeiro dá algumas dicas para evitar acidentes.

Caso alguém presencie um afogamento, os bombeiros recomendam, em primeiro lugar, chamar um salva-vidas. Se não houver um profissional no local, a orientação é tentar acalmar a vítima, lançar objetos que possam servir de boia, como garrafa pet ou isopor ou itens para que ela possa ser puxada, como um galho ou corda.

A tentativa de resgate na água só deve ser feita se a pessoa souber nadar e tiver preparo físico, para que não se torne mais uma vítima.

EBC

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.