Inteligência Artificial cria algoritmo padrão que prevê risco de morte em pacientes cardíacos

Educa

Lívia Almeida – Da Redação*

Uma Inteligência Artificial foi desenvolvida por pesquisadores da Pensilvânia, nos Estados com objetivo de prever quais pacientes com problemas cardíacos tinham mais chances de vir à óbito num período de 12 meses.

400 mil pacientes tiveram mais de 1,70 milhões de exames analisados pela Inteligência Artificial durante alguns meses. Na pesquisa dois modelos de Inteligência foram utilizados, desta forma conseguindo prever com precisão o risco de morte em pacientes que tiveram seus eletrocardiogramas examinados por médicos que avaliaram não haver problemas nos exames.

Segundo um dos pesquisadores a Inteligência conseguiu avaliar riscos que não foram detectados por especialistas, o que pode representar uma nova ótica à interpretação feita por cardiologistas, auxiliando na prevenção de óbitos. No entanto os pesquisadores não conseguiram detectar qual o padrão utilizado pela Inteligência para chegar a estes resultados. Devido a isso muitos médicos preferem não utilizar o algoritmo padrão criado pela IA.

Daqui a 3 dias (16 de novembro) os pesquisadores devem apresentar a pesquisa em um evento científico.

*Com informações dos sites Olhar Digital e Hypescience

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.