AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Guiana Francesa registra casos de coronavírus, Amapá inicia protocolo de contingenciamento

Com cinco casos da doença confirmados na Guiana Francesa, o Estado enviará equipes a Oiapoque para minimizar os impactos na fronteira.

Andreza Teixeira

O Governo Francês comunicou nesta quarta-feira, 4, que há cinco casos confirmados de novo coronavírus (Covid-19) na Guiana Francesa, departamento ultramarino da França.

O fluxo de pessoas na região de fronteira, que podem ocasionar possíveis impactos, levaram o Governo do Amapá a enviar já nesta quinta-feira, 5, uma equipe de profissionais de saúde ao município de Oiapoque (670 quilômetros da Capital).

Dessa forma, o Estado coloca em prática o plano de contingência, preparado ainda em janeiro. Trata-se de um protocolo elaborado e apresentado ao Ministério da Saúde (MS) que é baseado nas normas da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O plano de contingência foi desenvolvido por uma comissão formada por órgãos estaduais, federais e municipais para enfrentamento de uma eventual chegada do vírus ao Amapá.

O envio das equipes para a fronteira foi decidido em reunião presidida pelo governador Waldez Góes, que contou com a participação de representantes da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Exército, Marinha e Secretaria de Estado da Comunicação (Secom).

Segundo o governador, a equipe estará preparada para verificar a situação do Hospital Estadual de Oiapoque, além do direcionamento para os profissionais de saúde em relação aos casos suspeitos.

“O nosso plano de contingência já previa essa possibilidade de aproximação do vírus. Agora, efetivamente, nós vamos aplicá-lo ao reforçar o acompanhamento na fronteira para diminuir os impactos se houverem” ,frisou Góes.

A diretora-executiva da SVS, Iracilda Costa, destaca que Oiapoque já está com equipes capacitadas para atender possíveis casos da doença e possui leitos que poderão ser utilizados para quarentena, o que permite o tratamento e controle no município.

“É importante destacar que o isolamento no hospital só vai acontecer em situações graves. Já em casos leves, o paciente ficará de quarentena em casa, com toda a orientação e acompanhamento do Estado e Prefeitura de Oiapoque”, explicou.

De acordo com a SVS, o novo coronavírus é uma doença altamente contagiosa, porém, as taxas de mortalidades são baixas. Em geral os casos são brandos e sem gravidade. Iracilda acrescenta que é importante adotar medidas de prevenção à doença.

“As pessoas devem evitar aglomerações, usar lenços ao tossir ou espirrar e, principalmente, lavar sempre as mãos ou utilizar álcool em gel”, finalizou a diretora-executiva.

Foto: Maksuel Martins/Secom

Portal do GEA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: