AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Momento Espírita: Heranças

Uma questão que deixa muita gente intrigada é a semelhança psicológica que existe entre membros da mesma família.

As parecenças físicas estão bem explicadas pela genética. No entanto, será que o Espírito herda também, de seus pais, as características morais?

No diálogo de Jesus com Nicodemos, vamos encontrar a resposta clara para essas questões.

Respondendo ao doutor da lei, ensina o Mestre de Nazaré: O que nasce da carne é carne. O que nasce do Espírito é Espírito.

Não te maravilhes de eu te dizer que é preciso nascer de novo.

O Espírito sopra onde quer, e tu ouves a sua voz, mas não sabes donde ele vem, nem para onde vai. Assim é todo aquele que é nascido do Espírito.

Fica bem clara a distinção que Jesus assinala entre o corpo e o Espírito. A carne procede da carne, mas o Espírito não sabemos de onde vem.

Então, como pode um filho parecer tanto, moralmente, com o pai?

Existem leis que regem a vida, das quais ainda não temos o entendimento completo. Uma delas é a lei de afinidade.

As pessoas se unem ou se reúnem por afinidade de tendências, de gostos, de objetivos.

Assim é que, só vão a um estádio aqueles que gostam de futebol.

Isso se dá também com os povos. A lei de afinidade os reúne em determinada região, considerando a predominância de suas características.

Dessa forma é que podemos perceber claramente as tendências de alguns povos, para a violência, ou para a paz.

O Espírito é um ser individual e indivisível. Todas as tentativas de se reproduzir um igual ao outro será frustrada.

Podemos reproduzir a matéria, mas o Espírito que a animará, terá características sui generis.

Não é outro o motivo pelo qual filhos de gênios podem nascer com inteligência limitada e pessoas de inteligência mediana podem ter filhos prodígios.

Se os geneticistas levassem em conta a ação do Espírito sobre o corpo teriam resposta para muitas das questões que não se explicam somente pelas leis da genética.

Se levassem em conta que cada corpo que nasce é animado por um Espírito imortal, que traz consigo experiências milenares, resolveriam muitas dúvidas a respeito das enfermidades, da genialidade, da idiotia, e tantas outras particularidades das criaturas.

Há crianças, que nos primeiros anos de vida, leem, escrevem, fazem contas, decoram nomes de países e suas capitais, sem que tenham herdado essas capacidades de seus pais.

Em resumo, importa que saibamos que o corpo procede do corpo, mas o Espírito não procede do Espírito.

Importa também, sabermos que, se o corpo gerado tiver vida, há um Espírito a animá-lo, e que terá suas próprias características, independente das de seus pais.

O que pode ocorrer, entretanto, é que o mesmo Espírito que animou o corpo de um ancestral, renasça na mesma família.

Poderemos registrar, então, o neto com características psicológicas do avô por ser ele próprio retornando.

Como disse Jesus: Não sabemos de onde vem o Espírito. O que temos certeza é dos laços que nos unem ou nos virão a unir, a partir do agora.

                                               Redação do Momento Espírita, com base no
Evangelho de João, cap. 3, vers. 3, 6 a 8.
Em 19.8.2020

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: