AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

ENCE abre seleção online para especialização em Análise Ambiental e Gestão do Território

Carmen Nery

A Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE) do IBGE, localizada no Rio de Janeiro (RJ), está com inscrições abertas até dia 23 de outubro, para o processo seletivo online do curso de Especialização em Análise Ambiental e Gestão do Território, com início em março de 2021. Serão oferecidas 30 vagas, conforme consta em edital, que pode ser acessado clicando aqui. As inscrições e o curso são gratuitos.

O processo seletivo será compreendido por duas etapas. A primeira é a avaliação curricular e carta de recomendação, e terá caráter classificatório. Os resultados serão publicados no site da ENCE até o dia 13 de novembro de 2020, juntamente com a convocação dos candidatos classificados para a segunda etapa, que tem caráter eliminatório e classificatório e inclui carta de apresentação e entrevista por videoconferência.

Os 45 primeiros colocados na primeira etapa vão para a segunda fase do processo seletivo e deverão enviar email para [email protected] anexando uma carta de apresentação da candidatura até o dia 20 de novembro de 2020. As entrevistas serão realizadas entre os dias 1 e 4 de dezembro de 2020. As datas e horários específicos de cada entrevista serão divulgados previamente no site da ENCE.

“Os processos seletivos eram realizados com base em provas presenciais de matemática e língua portuguesa, porém, frente a situação de pandemia em 2020, houve mudanças. Ressalta-se, contudo, que o rigor para seleção dos candidatos permanecerá orientando o processo seletivo”, diz a gerente do curso, Letícia de Carvalho Giannella.

O resultado final será divulgado no site da ENCE até o dia 11 de dezembro de 2020. A pré-matrícula dos candidatos aprovados ocorrerá nos dias 17 e 18 de dezembro de 2020, pelo Sistema Acadêmico online. As instruções e dados de acesso serão fornecidos aos aprovados e classificados por e-mail. O início do ano letivo está previsto para março de 2021.

Veja também:
Indicadores do mercado de trabalho da FGV apresentam melhora em agosto
À espera de novo concurso, TJAP tem 239 cargos em aberto
Momento Espírita: Homens livros

Iniciado em 1997 e já na 24ª turma em 2021, o curso de especialização em Análise Ambiental e Gestão do Território tem por objetivo aprimorar a formação de profissionais, contribuindo com embasamento técnico, metodológico e teórico e uma visão crítica em relação aos processos de planejamento e gestão ambiental/territorial e de produção do espaço.

“Nesses 23 anos, o curso vem formando especialistas na área de análise ambiental e gestão do território. Eles caminham tanto para uma perspectiva de produção acadêmica – vários alunos seguem para a pós graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) –, quanto para o campo profissional seja no setor público ou no privado. O objetivo do curso é trazer elementos e questões desse campo para a formação do pensamento crítico, instrumentalização de métodos e perspectivas de análises da problemática ambiental no mundo contemporâneo”, explica Letícia.

O curso é integralmente presencial e gratuito. Está estruturado em três trimestres, totalizando 468 horas/aula, correspondentes a disciplinas enquadradas em três grandes blocos: Geociências, Geomática e Teórico-Metodológico. São, ainda, realizadas visitas técnicas e atividades de campo, preferencialmente aos sábados e com até oito horas de duração.

Processo seletivo para o curso de especialização da ENCE está com inscrições abertas até 23 de outubro – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens
Composto por disciplinas conceituais e aplicadas, o curso também oferece um aporte metodológico voltado à prática profissional e acadêmica. A estrutura curricular explora os conceitos básicos e princípios fundamentais da ecologia, demografia, geografia, desenvolvimento sustentável, políticas públicas, legislação ambiental, análise de impactos ambientais, planejamento e gestão ambiental, ordenamento territorial e temas correlatos.

“Contamos tanto com a expertise dos docentes que são lotados na diretoria de Geociências do IBGE em sua maioria, e que trazem toda a experiência prática; quanto com professores com trajetória acadêmica, que trazem uma perspectiva crítica de análise dos processos ambientais e gestão do território”, conclui Letícia.

Via Agência de Notícias IBGE

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: