AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Resultados animadores da agricultura nacional podem estimular produtor rural

 O Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária apresentou variação positiva de 0,4% no segundo trimestre de 2020  

Boas notícias tem marcado o setor agrícola brasileiro. Isso porque, além dos números animadores relacionados ao crédito rural liberado na safra 2014/2015, que bateu recorde, e as vendas externas do agronegócio em julho, que representaram 51,2% no valor total exportado pelo país, o Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária apresentou variação positiva de 0,4% no segundo trimestre de 2020, em relação ao primeiro trimestre do ano.

De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a agropecuária foi o único setor entre os principais setores da economia que apresentou crescimento no segundo trimestre. Esses dados devem aquecer todo o setor relacionado ao campo. Afinal, com a movimentação em diversos setores agrícolas, é preciso investir em implementos, insumos e maquinários. Ou seja, é possível que a compra e venda de tratores Valmet, por exemplo, sofra um impacto positivo já que está havendo boa demanda de produções

Outro dado interessante e que deve resultar em maior otimismo para o trabalhador rural, é o fato de que as contratações para o médio produtor, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), atingiram R$ 11,8 bilhões em recursos para custeio. Sendo assim, a possibilidade de contratações de mão de obra qualificada, que podem ser revertidas em maior produção, não para de crescer. 

Nesse cenário próspero, as buscas por equipamentos, sobretudo, que auxiliem   as produções de grãos no Brasil, devem aumentar, como a venda de tratores. Já que são as principais máquinas do campo. Isso se justifica porque foram os grãos que exerceram um papel crucial nessa dinâmica econômica nacional. Entre os itens de exportação agropecuária registraram considerável aumento de volume comercializado a soja em grão com aumento de 39,4%, o açúcar (+92,3%), celulose (+35,1%), algodão (+64,4%), carne suína (+45,0%) e carne bovina (+20,9%).

É preciso ressaltar que as exportações de soja em grão, que tiveram a China como principal país importador, atingiram 10,4 milhões de toneladas no mês passado, gerando US$ 3,61 bilhões em receitas para o Brasil. Além disso, as vendas externas de açúcar também subiram de US$ 526 milhões em julho de 2019 para US$ 964 milhões em julho deste ano. Um incremento de 83,4% no período em análise.

Celso Martins

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: