AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Merkel quer fechar bares e academias para conter covid-19 na Alemanha

A medida poderá entrar em vigor no dia 5 de novembro

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel quer que os primeiros-ministros dos Estados do país concordem com o fechamento de todos os restaurantes e bares a partir de 4 de novembro em uma tentativa de conter o coronavírus, mas mantenham escolas e berçários abertos, segundo um esboço de resolução visto pela Reuters.

Pelas novas restrições, as pessoas poderiam apenas sair em locais públicos com pessoas que moram na mesma casa e membros de outras pessoas que vivem em uma mesma casa, afirma a resolução. O texto afirma que as pessoas serão punidas se quebrarem a regra, mas não dá detalhes.

O documento aponta que o crescimento exponencial em infecções em quase todas as regiões do país significa que muitas autoridades locais de saúde não podem localizar e rastrear todas as infecções, então é necessário reduzir significativamente o contato entre as pessoas agora na esperança de que restrições amplas não sejam necessárias durante o período do Natal.

Veja também:
MP-AP expede Recomendação para que GEA implemente, com urgência, 30 leitos de UTI no HU
Procura das empresas por crédito tem queda de 3,3% em setembro
Estão abertas as inscrições para o concurso de redação preparatório para o Enem

Se os líderes dos 16 Estados da Alemanha concordarem com o esboço durante uma teleconferência nesta quarta (28), academias de ginástica, discotecas e cinemas fecharão, assim como teatros, casas de ópera e locais de shows.

As lojas poderão permanecer abertas se implementarem medidas de higiene e limitarem o número de clientes, enquanto restaurantes poderão apenas servir refeições para serem retiradas.

A Alemanha, que foi amplamente elogiada por manter sua taxa de infecção bem abaixo da de outros países na fase inicial da pandemia, agora enfrenta um crescimento maior que o esperado no número de casos, com o último dado oficial de terça mostrando 11.409 novos casos, para um total de 449.275.

Reuters

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: