Uefa abrirá processo disciplinar sobre incidente racial em Paris

Interrompido após protestos, duelo PSG e Basaksehir será retomado hoje

A Uefa abrirá um processo disciplinar sobre a partida da Liga dos Campeões entre Paris Saint-Germain (PSG) e Istanbul Basaksehir desta terça-feira (8), quando jogadores saíram de campo em protesto após o clube turco acusar um árbitro de racismo.

O órgão que comanda o futebol europeu disse que irá conduzir uma “investigação completa” e que o delegado da Uefa tem que fornecer um relato do incidente em seu relatório sobre o jogo, antes que um processo disciplinar formal, levando a possíveis sanções, possa ser aberto.

Os árbitros são regidos pelos regulamentos disciplinares da Uefa, que são frequentemente usados para punir clubes e jogadores.

O incidente foi desencadeado quando o auxiliar técnico do Basaksehir, Pierre Webo, tomou cartão vermelho por protestar contra uma decisão do árbitro, e a equipe turca alegou que o quarto árbitro, o romeno Sebastian Coltescu, usou um termo racista contra o camaronês.

Os jogadores de ambas as equipes deixaram o campo após cerca de dez minutos de discussões com o árbitro romeno Ovidiu Hategan, que fazia sua estreia em competição europeia. A partida, que foi suspensa aos 13 minutos, será concluída na quarta-feira com novos árbitros.

Veja também:
Medalha de ouro: estudantes brasileiros conquistam primeiro lugar na olimpíada de Astronomia
Governo publica cronograma de leilões para compra de energia elétrica
MEC prorroga período para aditamento de contratos do Fies

Imagens de TV mostraram o quarto árbitro Coltescu dizendo em romeno: “O negro ali. Vá e verifique quem ele é. O negro ali, não dá para agir assim”, depois que Webo protestou veementemente contra uma decisão da arbitragem.

“Por que ele disse negro?”, perguntou o reserva do Basaksehir Demba Ba, repetidamente ao árbitro Hategan, durante a confusão.

A Federação Romena de Futebol informou em nota que não compactua com “ação ou declaração de natureza racista ou xenófoba” e que aguarda o relatório da Uefa “para saber exatamente o que aconteceu e agir em conformidade”.

Reuters

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: