São Paulo: Corpo de Bruno Covas será enterrado neste domingo em Santos

Será enterrado neste domingo o corpo do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, que morreu, aos 41 anos, depois de lutar contra um câncer no sistema digestivo.

Ele estava internado desde o dia 2 de maio no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, quando se licenciou do cargo. Na sexta-feira, a saúde dele piorou e a equipe médica informou que o quadro era irreversível.

O corpo será velado no Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura, onde haverá uma cerimônia breve para familiares e amigos. Depois, seguirá em cortejo, em carro aberto, até a Praça Oswaldo Cruz, passando por locais como o Largo Paissandu e a Avenida Paulista.

O enterro será na cidade de Santos, terra natal do prefeito, em cerimônia também restrita à família.

Filho de Pedro Lopes e Renata Covas Lopes e pai do jovem Tomás Covas, Bruno nasceu em Santos, no litoral paulista, no dia 7 de abril de 1980, e foi advogado, economista e político.

Mudou para a capital paulista em 1995 e, dois anos depois, se filiou ao PSDB, seguindo os passos do avô, o ex-governador Mário Covas, sua grande inspiração e influência política. No partido, chegou a ser presidente estadual e nacional da Juventude do PSDB.

Sua carreira na política começou em 2004, quando se candidatou a vice-prefeito de Santos. Dois anos depois, foi eleito deputado estadual na Assembleia Legislativa de São Paulo e reeleito para o mesmo cargo em 2010, com mais de 239 mil votos, sendo o mais votado daquele ano.

No ano seguinte, assumiu a Secretaria Estadual do Meio Ambiente no governo de Geraldo Alckmin, permanecendo no cargo até 2014, quando foi eleito deputado federal para o mandato 2015-2019.

Com a morte de Bruno, quem assume em seu lugar é o vice-prefeito Ricardo Nunes, do MDB.

 Vários políticos lamentaram a morte do prefeito pelas redes sociais. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirmou que Covas era um dos maiores quadros da nossa geração, representante dos ideais da social democracia. Destacou ainda que ele teve uma carreira vitoriosa, tristemente interrompida. E em nome do Congresso Nacional, expressou profundos sentimentos de pesar ao filho de Bruno Covas, à família dele e à população de São Paulo.

Pelo twitter, o vereador Eduardo Suplicy expressou sentimentos de pesar aos familiares de Covas, secretários e vereadores da base. Ao filho, Tomás Covas, ofereceu solidariedade pela perda tão dura e precoce.

Também pelo twitter, o Santos Futebol Clube afirmou que lamenta profundamente a morte do prefeito. O clube lembra que Covas era um santista apaixonado, e diz ainda que ele foi um exemplo de luta e amor à vida nessa triste batalha contra o câncer.

Edição: Paula de Castro/ Beatriz Arcoverde

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: