Meteoro duplamente raro é visto cruzando o céu no sul do Brasil

Astro de origem interestalar, o 1º registrado no país, atingiu a atmosfera da Terra de raspão e provavelmente retornou ao espaço

Sofia Pillagalo

Um meteoro duplamente raro cruzou o céu do Rio Grande do Sul na noite do último domingo (30). Além de se tratar de um fenômeno conhecido como earthgrazer, o astro também é o primeiro meteoro de origem interestelar registrado pela da Bramon (Rede Brasileira de Meteoros).

O evento foi gravado por câmeras do observatório espacial Heller & Jung, em Taquara, no Rio Grande do Sul, e de uma estação de monitoramento em Tangará, em Santa Catarina. Apesar de as imagens não terem capturado a trajetória completa do corpo celeste, algumas características levam astrônomos a conclusão de que se trate de algo incomum.

“Um earthgrazer é um meteoro que atinge a atmosfera da Terra de raspão, percorre as camadas mais altas do nosso planeta e, dependendo do tamanho e velocidade, retorna ao espaço”, afirma o mantenedor da estação de monitoramento em Tangaré, Thiago Boesing. “No caso, ele adentrou a atmosfera em um ângulo de 6,1°, em relação ao solo.”

“Geralmente, um earthgrazer também não brilha tão intensamente e não apresenta surtos de luminosidade (explosões) em relação aos demais meteoros”, diz o mantenedor do Heller&Jung, Carlos Fernando Jung.

“Ele começou a brilhar a 162,7 km de altitude a sul de Capão Comprido, no Rio Grande do Sul, seguiu em direção ao norte a 230,7 mil km/h, percorrendo 243,6 km em 3,8 segundos, e desapareceu a 137 km de altitude, a leste de Carlos Barbosa, outra cidade no estado”, completa.

Veja mais no R7

Clique aqui e Inscreva-se agora!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: