PF faz ação contra lavagem de dinheiro em empresas de medicamentos

Investigação mostra que propinas eram pagas com dinheiro em espécie

A Polícia Federal cumpre hoje (30) mandados de busca e apreensão em oito endereços na Grande São Paulo e em Passos (MG). As ações compõe a Operação Acurácia, 14ª fase da Operação Descarte, que investiga um esquema de lavagem de dinheiro e corrupção de agentes políticos. Os crimes foram cometidos, segundo a polícia, para garantir contratos favoráveis às empresas dos investigados com empresas públicas federais.

A PF informou que identificou várias operações comerciais e financeiras simuladas para desviar o dinheiro de empresas da área de medicamentos para empresas de fachada. O objetivo, de acordo com as investigações, era, com essas operações forjadas, fazer saques de dinheiro em espécie para pagar propina a agentes políticos que favoreciam o grupo investigado em contratos em estatais.

Veja também:
Estudantes de Medicina criam projeto voluntário para ajudar quem vai fazer o Enem
Escola SESI participa do Simpósio Luso-Brasileiro de Meditação na Educação
Anvisa autoriza importação de radiofármacos

A polícia investiga a participação de executivos, funcionários e sócios das empresas envolvidas no esquema.

As primeiras fases da Operação Descarte foram lançadas em 2018 para desarticular um esquema de lavagem de dinheiro que teve origem na fiscalização de duas empresas que teriam feito transações com doleiros.

EBC

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: