Dia 9 de janeiro, nascia no Recife João Cabral de Melo Neto, autor de “Morte e vida Severina”

  • Dia do Astronauta [Essa comemoração surgiu em homenagem à Missão Centenário. Realizada pela Agência Espacial Brasileira (AEB) no ano de 2006, a missão foi responsável pela viagem de Marcos Pontes, o primeiro brasileiro no espaço, para a Estação Espacial Internacional (EEI).

  • Dia do Fico (1822).

  • [Data em que o então príncipe regente do Brasil, Dom Pedro de Alcântara, contrariou as ordens portuguesas de retornar à Lisboa e permaneceu no Brasil, em episódio que marcou o início de um processo que terminaria com a Independência do Brasil em 7 de Setembro do mesmo ano].

  • Criação e instalação dos Tribunais Regionais Federais (Lei nº 7.7727/1989, sancionada pelo presidente José Sarney).
  • O estadunidense Steve Jobs (1955–2011), diretor executivo da Apple, apresenta o iPhone original em um Macworld keynote em São Francisco (2007).

  • Nasce, na França, Simone de Beauvoir (1908), cujo nome completo era Simone Lucie-Ernestine-Marie Bertrand de Beauvoir. Ela foi uma escritora, intelectual, filósofa existencialista, ativista política, feminista e teórica social francesa, companheira do filósofo Jean Paul Sartre (1905–1980). Dentre outros, escreveu os livros “A convidada”; “O segundo sexo” e “Memórias de uma moça bem-comportada”. Simone morreu em 14 de abril de 1986, em Paris.

  • Nasce, no Recife (PE), o poeta João Cabral de Melo Neto (1920), autor de Morte e Vida Severina e ocupante da cadeira nª 37 da Academia Brasileira de Letras. Avesso ao romantismo e à paixão em suas poesias, seu trabalho é basicamente racional, com a construção elaborada e pensada da linguagem, preocupado em transformar toda a percepção em imagem de algo concreto, relacionado aos sentidos, em especial ao tato. O poeta recebeu importantes prêmios como o Camões (1990), o Neustadt International Prize for Literature (1992) e o Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana (1994). Melo Neto morreu no dia 9 de outubro de 1999, no Rio de Janeiro.

  • Morre o filósofo italiano Norberto Bobio (2004), em Turim, mesma cidade em que nasceu em 18 de outubro de 1909. Foi um filósofo político, historiador do pensamento político, escritor e senador vitalício italiano. Conhecido por sua ampla capacidade de produzir escritos concisos, lógicos e, ainda assim, densos. Dentre seus livros, destacamos “O futuro da Democracia” e “A era dos direitos”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: