FAS e CBC realizam 2ª edição do Campeonato de Canoagem Indígena

Iniciando o mês em que se celebra o dia dos povos indígenas no Brasil, a Fundação Amazônia Sustentável (FAS), em parceria com a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) e com a Embaixada da Irlanda, realizou o 2º Campeonato Regional de Canoagem Indígena. A competição aconteceu na comunidade indígena Três Unidos, localizada a 60 km de Manaus.

Com atletas entre 10 e 23 anos, a disputa foi realizada no rio Cuieiras, situado na Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio Negro, Unidade de Conservação (UC) atendida pela FAS, 

Na prova feminina de 500 metros, a vencedora foi Thaís Araújo, de 15 anos, da etnia Kambeba, e que garantiu o tempo de dois minutos e 31 segundos. Já nos 200 metros, o ganhador foi Cristiano Cruz, 12 anos, da etnia Kambeba, que fez o percurso em apenas 56 segundos. O jovem Kambeba, Tailo Araújo, 17 anos, fez o tempo de um minuto e 56 segundos se consagrando campeão nos 500 metros juvenil. Ele também ficou na primeira colocação, na categoria 200 metros K1, masculina, fazendo apenas 38 segundos. 

Nos 200 metros, o ganhador foi Antônio Araújo, Kambeba de apenas 14 anos, fazendo o tempo de 46 segundos. A jovem Thaís Araújo também foi campeã, na prova de 200 metros K1, fazendo em 48 segundos. Na prova juvenil masculina, dessa mesma categoria, quem venceu foi Mateus Diniz, com 43 segundos.  

O campeonato teve o objetivo de incentivar os participantes do projeto piloto “Canoagem Amazonas Sustentável”, além de fomentar a modalidade esportiva entre indígenas e ribeirinhos, proporcionando a integração da canoagem tradicional com a canoagem olímpica. 

O paracanoísta Fernando Rufino, campeão paralímpico em Tóquio, também acompanhou a competição. Ele ainda está participando da Expedição de Canoagem, entre Três Unidos e Manaus, ao lado dos atletas do projeto. Rufino, o “cowboy”, conquistou a primeira medalha de ouro da história da canoagem brasileira em Paralimpíadas, na categoria de 200 metros (m) classe VL2.  

Sobre a Canoagem Indígena

Implementado desde 2019, o projeto Canoagem Indígena, idealizado pela FAS em parceria com a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), tem o objetivo de valorizar os jovens por meio do esporte. A iniciativa já beneficiou aproximadamente 60 atletas indígenas e ribeirinhos das comunidades Três Unidos, Nova Kanã e São Sebastião, localizadas Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio Negro, administrada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas (Sema).

Sobre a FAS

Fundada em 2008 e com sede em Manaus/AM, a Fundação Amazônia Sustentável (FAS) é uma organização da sociedade civil e sem fins lucrativos que dissemina e implementa conhecimentos sobre desenvolvimento sustentável, contribuindo para a conservação da Amazônia. A instituição atua com projetos voltados para educação, empreendedorismo, turismo sustentável, inovação, saúde e outras áreas prioritárias. Por meio da valorização da floresta em pé e de sua sociobiodiversidade, a FAS desenvolve trabalhos que promovem a melhoria da qualidade de vida de comunidades ribeirinhas, indígenas e periféricas da Amazônia.

Para conferir mais imagens do campeonato, acesse aqui: https://drive.google.com/drive/folders/126CDi3270ZMP7OdX-2werv43NIBAvXBl

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: