Gelo marinho da Antártida atinge nova baixa recorde

Jonathan Amos e Erwan Rivault

Existe agora menos gelo marinho ao redor da Antártida do que em qualquer outro momento desde que os cientistas começaram a usar satélites para medi-lo no final dos anos 1970.

O Hemisfério Sul está no verão, quando se espera menos gelo marinho na região, mas o observado em 2023 é excepcional, de acordo com o Centro Nacional de Dados sobre Neve e Gelo, dos Estados Unidos.

Ventos, ar e águas mais quentes reduziram a cobertura de gelo para apenas 1,91 milhão de quilômetros quadrados no dia 13 de fevereiro.

O derretimento ainda pode se alongar até o fim deste verão.

No ano passado, o mínimo recorde de 1,92 milhão de quilômetros quadrados só foi alcançado em 25 de fevereiro.

Três dos últimos recordes de gelo marinho abaixo da média ocorreram em sete anos mais recentes: 2017, 2022 e agora 2023.

Navios de pesquisa, cruzeiro e pesca relatam um quadro semelhante ao passarem pelo continente: a maioria dos setores está praticamente sem gelo.

Apenas o Mar de Weddell permanece dominado por plataformas congeladas.

Veja mais no site da BBC

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: