AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Sesa investirá em modernização e humanização na marcação de consultas

O sistema de marcação de consultas é elencado como um dos serviços mais precários prestados aos cidadãos usuários do sistema estadual de saúde. O diagnóstico é da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e resulta das visitas técnicas realizadas pela nova gestão do órgão. A estratégia do Governo do Amapá é regularizar o serviço de agendamento via telefone.

De acordo com o levantamento da Sesa a marcação de consultas havia sido abandonada pela gestão passada desde novembro de 2014. No entanto, por determinação urgente do secretário de Estado da Saúde, Pedro Leite, o serviço foi retomado este mês, mesmo ainda havendo várias carências a serem solucionadas como a estrutura física precária do setor e a regularização do serviço de agendamento de consultas por telefone, que está parado devido ao atraso de mais de três meses no pagamento das contas de telefone.

Segundo com o secretário adjunto de Atenção à Saúde, Joel Brito, as condições em que o serviço foi recebido eram degradantes. "A estrutura que nós recebemos está muito precária. Os telefones não estavam funcionando, os computadores também não e faltava pessoal em razão de desistências", informou Joel.

Para Joel o setor de marcação de consultas está sendo regularizado com urgência pela vital importância do serviço. "Sem as marcações o funcionamento dos hospitais ficava represado e as demandas não eram atendidas. Agora reativamos as atividades e melhoraremos o setor", afirmou.

Entre as melhorias previstas estão a volta do agendamento de consultas por telefone, a reestruturação da parte física do serviço, aquisição de novos computadores e funcionários, além da capacitação dos servidores para atendimento ao público.

"Nós temos que readequar o espaço físico. Vamos modernizar a estrutura, quitar as contas de telefone deixadas pela gestão passada e descentralizar, a médio prazo, a marcação de consultas de dentro do Hospital de Clínicas Alberto Lima. Além disso vamos investir em capacitação dos profissionais para que o serviço seja mais humanizado", explicou Joel Brito.

Segundo o secretário adjunto a humanização do serviço ocorrerá com o auxílio de assistentes sociais presentes no setor de marcação de consultas. "Os assistentes sociais vão auxiliar as pessoas que forem marcar consultas e tiverem alguma dúvida. Eles vão fazer o acolhimento do paciente, explicando e orientando para que haja o agendamento adequado", declarou Joel.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: