AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Boêmios: investimentos em profissionais garante celeridade para a conquista de novo título

No barracão de alegorias da Universidade de Samba Boêmios do Laguinho, os trabalhadores se desdobram para encerrar os trabalhos nos quatro carros que irão entrar na Ivaldo Veras, no próximo final de semana. O enredo “Sou Gaúcho, Sou Bamba, a Nação Negra nos Pampas”, será apresentado com todos os elementos previstos no projeto de carnaval, com um investimento de cerca de R$ 1,5 milhão. “São quatro barracões, de alegorias e fantasias, com muito trabalho, ótimos profissionais e grandes investimentos. Vamos ser novamente campeões”, garante o carnavalesco Márcio Pessoa.

Campeão do carnaval 2014, Boêmios vem com mais de 2 mil brincantes na homenagem ao Rio Grande do Sul, da Guerra das Farroupilhas aos dias atuais. O desfile está dividido em quatro Setores: Um Voo Extremo, A Formação do Povo Gaúcho, A Beleza das Cidades Gaúchas e seus Festivais, e Arte e Cultura. Treze alas, incluindo as coreografadas, mais pontos técnicos, como ala das baianas, se dividem nos setores, todas dentro do enredo, fazendo um paralelo entre as culturas gaúcha e a tucuju. “Do Oiapoque ao Chuí, os brasileiros têm pontos em comum, um exemplo é a festividade do Divino Espírito Santo”, explica o diretor de carnaval, Cláudio Rogério.

Investimento em profissionais

Nos barracões de fantasias, o trabalho está adiantado. Janete Picanço, responsável por eles, conta que a produção das alas está em ritmo acelerado. “As máquinas não param, tudo feito com muito carinho para sairmos bonito”, disse. “As roupas dos integrantes da Comissão de Frente, baianas e bateria estão prontas, assim como da rainha da bateria, destaques, princesas e dos três casais de mestre-sala e porta-bandeira. A Nação Negra pode esperar muita beleza e surpresas”, afirmou a presidente da Universidade, Daiana Ronieli.

Para dar vida ao enredo, a diretoria priorizou a contratação de profissionais do carnaval. O carnavalesco é Márcio Pessoa, que tem um trabalho de destaque na agremiação carioca, Mangueira, e tem 20 anos de carnaval, dois na Universidade Boêmios. Por trás do carnavalesco, mais de 200 trabalhadores, como aderecistas, soldadores, costureiras, estilistas, chapeleiros, e uma legião de trabalhadores que estão desde novembro nos quatro barracões. “Nossa folha de pagamento mensal é de R$ 235 mil, mas o investimento vale a pena, vamos trazer o título novamente”, disse a presidente.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: