Educa

Defesa Civil emite alerta sobre ocorrências de possíveis enchentes em março

A Defesa Civil Estadual divulgou na tarde desta sexta-feira, 13, um alerta informativo sobre possíveis cheias entre os dias 18 a 26 de março em cinco municípios amapaenses. O fenômeno pode se confirmar em virtude da ocorrência combinada do Equinócio das Águas, aliado à lua nova, que tem grande influência na maré, e a possível incidência de chuvas nos horários da preamar.

Segundo o secretário executivo da Defesa Civil Estadual, tenente-coronel Janary Picanço, informações técnicas repassadas pelo Núcleo de Hidrometeorologia do Instituto de Estudos e Pesquisas do Estado do Amapá (Iepa), alertam para um mês de março bastante chuvoso, com um total médio entre 300 a 450 mm de precipitação para todo o Estado. "A previsão de marés acima de 3,4 metros, que combinadas com chuvas e ventos fortes, podem provocar alagamentos em áreas consideradas de risco", explicou.

A possível enchente pode causar inundações em Vitória do Jarí, Laranjal do Jarí, Santana, Calçoene e Macapá. A Defesa Civil trabalha para alertar as comunidades ribeirinhas sobre os riscos de alagamentos. "Os moradores dessas regiões de risco devem adotar medidas preventivas, a fim de proteger bens móveis, criações de animais, estruturas de cais, pontes, passarelas e residências", ressaltou Picanço.

De acordo com o tenente-coronel, outra área que deve ter atenção especial é o Centro Comercial de Macapá, onde está localizado o canal da Avenida Mendonça Júnior, que comporta a água do rio Amazonas e recebe o escoamento das águas pluviais. "Estamos informando os donos de lojas do comércio para que tomem medidas preventivas, principalmente no período da madrugada, quando o pico da maré aliado a chuva pode causar a cheia", anunciou.

Durante esse período, a Defesa Civil contará com o apoio do Iepa para fazer o monitoramento e a coleta de dados científicos que possam embasar o poder público a tomar medidas preventivas nos casos de enchente. "Estaremos com equipes em pontos estratégicos para monitorar os casos de cheia e colher dados que, posteriormente, serão repassados aos órgãos competentes", falou.

Oceano

O coronel esclarece que alta na maré do oceano Atlântico é um fenômeno mundial que já vem acontecendo no decorrer dos anos, e é apenas um fator que pode causar enchentes. "Estamos na foz do Amazonas, vizinho ao Atlântico, então presenciamos o avanço do mar sobre as faixas litorâneas. Mas, existem fatores ainda mais consistentes que influenciam as cheias", disse.

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.