Educa

Campanha de enfrentamento à tuberculose atenderá população prisional e seus familiares no Iapen

A Coordenadoria Estadual de Vigilância em Saúde realizará no período de 23 a 27 de março a campanha População Prisional Livre da Tuberculose, no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (IAPEN). A programação fará alusão ao dia 24 de março, Dia Mundial de Combate à Tuberculose, e incluirá palestras e informações com cartilhas explicativas sobre a doença aos funcionários e familiares dos detentos.

"A população privada de liberdade é uma das mais acometidas pela doença, em decorrência das condições em que se encontram: num espaço fechado, em sua maioria com número excessivo de pessoas, facilitando a disseminação do bacilo", avalia Rosângela Gurjão, responsável técnica pelo Grupo de Controle da Hanseníase e Tuberculose.

As palestras servirão de auxílio aos familiares e funcionários para que possam identificar os detentos que apresentem os sintomas como: tosse seca ou com secreção por mais de três semanas, cansaço excessivo, febre, suor, rouquidão, falta de apetite e emagrecimento acentuado. A conscientização é necessária pois o número de pacientes com tuberculose no Iapen está abaixo do previsto pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Ou seja, há vários casos existentes que ainda não foram diagnosticados.

"A tuberculose é uma doença milenar, porém infelizmente ainda há muitos casos no mundo. Até conseguimos fazer o diagnóstico precoce, mas como o tratamento é longo, muitos pacientes desistem", diz Rosângela, ressaltando que o tratamento é composto por duas etapas em seis meses.

Há dois tipos de exames para detectar a tuberculose: a baciloscopia de escarro, e o teste rápido molecular da tuberculose, o qual é mais especifico e é realizado no Centro de Referência de Doenças Tropicais (CRDT). Ano passado, no Estado, foram notificados 172 pessoas acometidas da doença, e neste ano, até agora, 15 casos novos foram registrados.

Em outra etapa da campanha, nos meses de maio e junho, os detentos serão submetidos à coleta para diagnóstico.

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.