AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Petróleo: Base estratégica será em Oiapoque

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) reuniu na noite do último domingo com o vice-presidente da Petroleum e o diretor da Total, empresas que integram o consórcio responsável pela exploração de petróleo no Amapá. De acordo com os executivos, a fase ainda é embrionária e a previsão é que a base estratégica de transporte seja o município de Oiapoque, distante 560 Km da capital, Macapá.

Estiveram na reunião o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), o deputado federal Marcos Reátegui (PSC), vereador André Lima (PSOL), além de representantes do comércio local. Ivan Simões, vice-presidente da BP, explicou que a fase ainda é de pesquisa e que as atividades de fato devem ser pensadas em décadas. “Encontrar petróleo é quase como achar uma agulha em um amontoado de palheiros. Só a fase de perfuração vai apontar se existe realmente petróleo em quantidade economicamente comerciável”, disse.

As petroleiras explicaram que os poços para pesquisa serão perfurados em alto mar, a cerca de 300Km da costa de Oiapoque, em águas com até três quilômetros de profundidade. Entre a BP e Total, nos seis blocos, serão perfurados 10 poços, cada um deve levar cerca de quatro meses para ficar pronto. A previsão é que a produção começará após 2022, quando de fato o Amapá poderá se beneficiar dos empregos, impostos da operação e royalties. “Até lá devemos acompanhar cada movimentação e garantir que o Amapá não saia perdendo. Eles têm consciência que o Amapá, geograficamente, é a melhor opção em base de operações, e por enquanto não há razão para o estado oferecer qualquer tipo de vantagem, até porque eles já saíram vitoriosos do leilão da ANP”, explicou o senador Randolfe.

No município de Oiapoque será montada uma base estratégica no aeroporto da cidade e que abastecerá os helicópteros que farão o trajeto entre o continente e o navio plataforma que fará as perfurações. Em breve devem ser iniciadas as audi8ências públicas nos municípios afetados. A ação faz parte do processo de licenciamento ambiental.

Relembrando

Em maio de 2013, a Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustível (ANP) leiloou 14 blocos para exploração de petróleo no litoral do Amapá. O total dos arremates somou R$802 milhões, o que representa quase 30% de toda a licitação leiloada pela ANP, que alcançou a cifra de R$ 2,2 bilhões. Ainda em 2013, o senador Randolfe realizou um seminário para discutir a exploração da riqueza em parceira com a ANP e Federação das Indústrias do Estado do Amapá (FIEAP). Já em 2015, Randolfe fez um pronunciamento no plenário do Senado, esteve na ANP novamente este ano, bem como com a embaixada francesa e britânica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: