Vice Michel Temer prega ano de “harmonia” na relação com Dilma

Educa

Presidente nacional do PMDB cobrou mesma “harmonia” nas bancadas do partido e diz acreditar em melhora econômica

Agência Brasil

Marcelo Camargo/Agência Brasil

"Ano Novo é ano que enseja essa ideia de harmonia", disse vice-presidente. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
“Ano Novo é ano que enseja essa ideia de harmonia”, disse vice-presidente. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O vice-presidente da República, Michel Temer, disse que o País precisa de “muita harmonia” e que o Ano Novo é o momento certo para que haja uma relação mais harmoniosa nas bancadas do PMDB e entre ele e a presidente Dilma Rousseff.

Temer conversou rapidamente com os jornalistas ao sair do seu gabinete na Vice-Presidência. Nesta terça-feira (5), ele despachou pela primeira vez no ano em Brasília.

Com ou sem Cunha, pauta conservadora na Câmara deve continuar em 2016
Ao ser perguntado sobre como fica a relação dele com Dilma após o envio de uma carta com queixas ao tratamento recebido por parte da presidente, ele disse que fica “harmoniosa”.

“Precisamos de muita harmonia. Eu tenho dito isso com muita frequência. Acho que o Ano Novo é ano que enseja, pelo menos o começo, exatamente essa ideia da harmonia absoluta no País. Harmonia no PMDB, nas bancadas do PMDB, em todos os locais. Acho que é isso que precisamos esperar”, disse Temer, que é presidente nacional do partido.

Nas últimas semanas, os membros do partido têm apresentado divergências internas quanto à liderança da bancada na Câmara dos Deputados e ao posicionamento da legenda sobre o processo de impeachment contra Dilma.

O vice-presidente evitou responder se 2016 será um ano mais difícil do que 2015, mas disse ter esperanças na melhora dos fatores econômicos. “Se for difícil, mas se a economia for esperançosa de que melhore, tudo bem”, declarou.

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.