Jornada Pedagógica: educação inclusiva é temática magna no segundo dia de formação

Música instrumental com o Grupo Popular da Escola Walkiria Lima abriu o segundo dia da I Jornada Pedagógica Internacional, promovida pela Prefeitura de Macapá, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação (Semed). O evento ocorre de 22 a 26, no Sebrae. Mais de 900 educadores participaram da palestra magna “Princípios e fundamentos do desenvolvimento inclusivo das redes de ensino”, ministrado pela Dra. Martinha Dutra, diretora de Políticas de Educação Especial (Secadi/MEC).

Com temática voltada à inclusão, a presença de Martinha atraiu um público grande de pessoas com deficiência, que prestigiaram a palestra. O cadeirante Marcos dos Anjos Maciel, da Associação dos Deficientes Físicos do Estado do Amapá (Adefap), veio para assistir especificamente a palestra dela. “Martinha é uma referência, respeitada por sua história de vida e pelo seu sucesso profissional que a tornou uma sumidade na área de inclusão. É na educação que a gente dá o ponta pé inicial para superar as adversidades da vida. Nós, que somos deficientes, falamos sempre em acesso, e na educação nossa busca é para ter materiais que atendam nossas deficiências: livros em braile e libras, materiais adaptados. São barreiras que devem ser quebradas”, disse Marcos.

A coordenadora municipal de Mobilidade e Acessibilidade Urbana, Ariane Luna, acompanha toda a programação da jornada e ficou encantada com os conhecimentos adquiridos na palestra sobre desenvolvimento inclusivo. “Foi muito esclarecedora, na medida em que tocou temas atuais referentes à pessoa com deficiência e os desafios que as escolas têm vivido. Martinha ressaltou que o compromisso não deve vir só da Secretaria de Educação, mas de toda sociedade. Nós, enquanto pessoas com deficiência, sujeito de deveres e direitos, devemos estar incluídos na construção de uma sociedade inclusiva não só no campo escolar, mas em todos os setores. A partir do momento em que nos imbuímos disso, tornamo-nos pessoas melhores e ocupamos cada vez mais os espaços de poder e de interação para fazer a diferença na construção das políticas públicas do nosso estado”.

Em sua exposição, Martinha reforçou a importância de se garantir o acesso de todas as pessoas comuns na rede pública de ensino, havendo a necessidade de se promover as condições de acessibilidade para que as pessoas com deficiência possam viver o seu processo educacional em igualdade de direito com as demais pessoas. “É preciso fazer com que o atendimento educacional especializado ocorra nas escolas comuns, garantindo a acessibilidade arquitetônica, o uso de tecnologias assistidas e fazer da formação continuada dos professores um processo de fortalecimento do desenvolvimento inclusivo das escolas”.

“Reafirmo: direito à educação é também responsabilidade da família, então, matricule seu filho, dê direito a ele para que busque suas superações e vá além. Nenhum deficiente deve ser tratado como um coitadinho”, completou Martinha. Durante a manhã, a jornada ainda contou com a discussão da mesa redonda, com a temática “Educação de gênero: conquistas e desafios”, com o professor da Unifap Antônio Sardinha, o técnico da Semast, Ivon Souza Cardoso e a presidente do Conselho Estadual de Educação, Eunice de Paulo.

No turno da tarde, os debates foram em torno do uso pedagógico do computador interativo com lousa digital, com o professor especialista Dimitri Alli Mahmud, do Ifap e a técnica da Semed, professora Thaís Pontes. Simultaneamente ocorria, em uma das salas do Sebrae, a oficina de Elaboração de Projeto Político Pedagógico na Perspectiva da Educação Inclusiva, mediada por Maria Terezinha da Consolação, consultora do Ministério da Educação, ligada a Secadi. Os trabalhos foram finalizados com a apresentação da secretária municipal de Educação, Dalva Figueiredo, sobre os programas federais e recursos repassados, e os que estão previstos às escolas e a educação municipal.

Texto e fotos: Rita Torrinha/Asscom Semed

Contato: 99189-8067

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: