Volta às aulas: campanha contra dengue e zika marca abertura do ano letivo em Macapá

A campanha “Macapá mais bonita, sem dengue, sem zika!” foi lançada oficialmente nesta segunda-feira, 14, durante a abertura do ano letivo 2016 na rede municipal de ensino da capital. O prefeito Clécio Luís e equipe acompanharam a programação de acolhida aos estudantes no retorno às aulas em cinco unidades escolares. Na Escola Municipal de Ensino Infantil Moranguinho, no bairro Congós, pais e alunos foram recebidos com grande festa. Eles interagiram com teatro e atividades lúdicas focadas na mobilização contra o mosquito Aedes aegypti.

O prefeito reiterou que este ano uma das missões da comunidade escolar será estimular a formação de pequenos defensores do meio ambiente, por meio de trabalhos pedagógicos e ações. “Queremos formar cidadãos mais conscientes, e esse trabalho deve iniciar pelas nossas crianças, que, junto com suas famílias, cuidarão cada vez melhor da nossa cidade, por meio de atitudes mais responsáveis e solidárias no dia a dia”. Ainda na instituição, o prefeito foi recepcionado e presenteado pela pequena Ana Carolina Braga, de 4 anos, uma das alunas especiais que serão atendidas pela instituição, que este ano acolherá 532 estudantes, incluindo 15 com deficiência.

Clécio falou do esforço do Município para proporcionar todos os recursos necessários e equipes para atender a comunidade escolar. A exemplo da Escola Moranguinho, que ganhou um novo espaço e 16 câmeras de monitoramento, para proporcionar um ambiente mais saudável e seguro. A dona de casa Luziane Serrão está empolgada com o novo ambiente para o início das aulas para a filha, de 4 anos. “A escola ficou bonita e os funcionários nos receberam tão bem. Tenho certeza que minha filha será bem tratada e aprenderá bastante aqui”.

Em seguida foi a vez de acolher os alunos do 1º ao 5º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Wilson Malcher, que atende mais de mil estudantes no bairro Jardim Equatorial. Clécio e equipe abriram o ano letivo falando sobre a importância de manter a escola e a cidade limpa, e os cuidados para evitar a transmissão do vírus da dengue, zika e chikungunya, pedindo que os educadores, com o apoio dos pais, estejam empenhados em tratar temas sobre a saúde coletiva envolvendo os alunos.

A campanha “Macapá mais bonita, sem dengue, sem zika!” congregará ações da secretarias municipais de Educação (Semed) e Saúde (Semsa), Municipal e de Estado do Meio Ambiente (Semam/Sema) e do Serviço Social do Comércio (Sesc), intensificando dentro das unidades escolares e no entorno da comunidade, durante o primeiro semestre, ações de combate ao mosquito.

Para a diretora da Escola Wilson Malcher, Dani Castelo, discutir medidas de prevenção e ações de conscientização reforçará o projeto de prevenção e saúde coletiva já desenvolvido pela instituição. “Vamos sensibilizar os estudantes para que sejam multiplicadores de informações e incentivem os cuidados em suas residências, a exemplo da remoção do lixo e limpeza dos locais que acumulam água”.

As atividades de retorno às aulas também contaram com a parceria da Associação Brasileira de Odontologia no Amapá (ABO/AP), com orientações e distribuição de kits de higiene bucal para as crianças. A programação seguiu com contação de histórias, palestras e exposições.

Ampliação da rede municipal

Este ano, a Prefeitura de Macapá abriu mais 60 salas de aulas e teve um salto de 32 mil para aproximadamente 38 mil matrículas. Somente nas séries iniciais (1º e 2º períodos da educação infantil e 1º ano do ensino fundamental) foram abertas 10 mil novas vagas. Em função disso, foi necessário reestruturar, com reformas e reparos em algumas escolas. A prefeitura também pediu, em novembro de 2015, professores do quadro do Estado para serem cedidos ao Município e aguarda a conclusão dos trâmites legais para a cessão.

Andreza Sanches/Asscom PMM

Fotos: Saulo Silva

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.