AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Ponto turístico de Tabatinga é atingido pelo “fenômeno” terras caídas

Dados da Capitânia dos Portos de Tabatinga revelam que este ano a estiagem já maior que a verificada no mesmo o período de 2015.

Em Tabatinga, no Amazonas, o ponto turístico Mirante da Comara está ameaçado. Do local, lá é possível apreciar opôr do sol que reflete na extensão do Rio Solimões, margeado pela floresta. O cenário natural atrai muitas pessoas para visitação, principalmente nos finais de semana. Agora, o acesso ao local está comprometido devido ao fenômeno de terras caídas.

De acordo com o geógrafo da Universidade do Estado do Amazonas, Paulo Almeida, o fenômeno terras caídas está relacionado à própria erosividade da margem do rio, ou seja, o tipo de solo que compõe a região é frágil.

A cada ano blocos enormes de terras caem durante o período de seca, modificando totalmente o ambiente na localidade. Em setembro de 2015 mais de 20 casas foram atingidas no bairro da Comara e na comunidade indígena de Umariaçú. Na época, as famílias foram remanejadas com o apoio da Defesa Civil Municipal.

Este ano, a Defesa Civil interditou o local, ainda assim, muitas pessoas se arriscam ultrapassando os limites de acesso permitido.

Devido à proximidade do local com o aeroporto, no ano passado, a prefeitura de Tabatinga enviou para a Secretaria de Aviação Civil um projeto de construção de blocos de concreto, com o objetivo de conter a erosão no local. Até o momento, a prefeitura não recebeu resposta.

Dados da Capitânia dos Portos de Tabatinga revelam que este ano a estiagem já é maior do que a verificada no mesmo o período de 2015. Ano passado, nessa época, o rio solimões estava com 8 metros e 59 centímetros. Na medição da última quarta-feira (3), nível do rio solimões registrou 4 metros e 32 centímetros.

EBC

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: