Benjamin Constant (AM) cobra presença de delegado fixo

Falta do profissional atrasa processos criminais e dificulta denúncias

Segundo o Repórter Solimões, a delegacia de Benjamin Constant (AM) está sem delegado há dois meses. A falta do profissional na cidade tem atrasado a solução de processos criminais e dificultado a realização de denúncias.

O presidente do conselho tutelar do município, André Luiz Rocha, relata que o órgão recebeu várias denúncias envolvendo crianças e adolescentes e que, por falta de um delegado, os crimes não tiveram encaminhamento.

A diretora da Organização Não Governamental (ONG) Associação de Mulheres na Luta pelos seus Direitos, Defesa do Meio Ambiente e Povos da Floresta do Alto Solimões (Ammarflorsol), Gleissimar Castelo Branco, disse que os casos de violência doméstica também estão parados por falta de delegado no município.

A falta de segurança na cidade aumentou também a incidência de outros crimes como assalto e tráfico de drogas, informa a moradora Aldinéia Holanda.

O diretor do Departamento de Polícia do Interior, delegado Mariolino Brito, explica o motivo do atraso na ida de um delegado para Benjamin Constant, e confirma que dentro de alguns dias estará na cidade um delegado titular.

Enquanto o município não dispõe de um delegado titular, a delegacia conta com um delegado da Estratégia Estadual de Segurança Pública na Fronteira (Esfron), que também atua no posto de fiscalização da Polícia Federal (Base Anzol).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: