Roraima intensifica fiscalização contra abate clandestino de bovinos

Municípios sem abatedouros registrados não poderão mais comercializar carnes

Quem comercializa carne de abate clandestino terá o produto apreendido e está sujeito a multa em dinheiro. Foto: Nacho / Flickr / CC

Após relatório preliminar do Ministério da Agricultura em que o estado de Roraima é apontado o como área livre de febre aftosa com vacinação, a fiscalização contra a venda de carne bovina clandestina será reforçada.

Dentre as medidas, os municípios sem abatedouros registrados nos serviços de inspeção estadual e federal não poderão mais comercializar carnes. Açougues vão ter que apresentar uma cópia da guia de trânsito animal para comprovar a origem do produto.

Segundo o presidente interino da agência de defesa agropecuária de Roraima, Vicente Barreto, a carne vinda de abate clandestino pode gerar consequências à saúde do consumidor.

Quem comercializa carne de abate clandestino terá o produto apreendido e está sujeito a multa em dinheiro.

Também são destaques do Jornal da Amazônia 1ª Edição desta segunda-feira (6): Centro Oncológico do Acre realiza amanhã mutirão de mamografia; até 1º de abril o manejo de madeira está restrito em MT.

 

Agencia Brasil

 

Deixe uma resposta