Trump convida presidente palestino a visitar a Casa Branca

President Donald Trump fala em reunião na sala Roosevelt, na Casa Branca – Evan Vucci / AP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, convidou o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, a visitar a Casa Branca durante uma conversa telefônica entre ambos nesta sexta-feira, informou o porta-voz do segundo, Nabil Abu Rudeina.

“O presidente Trump convidou o presidente Abbas a visitar a Casa Branca muito em breve”, disse Abu Rudeina depois da conversa, que aconteceu às 19h (horário local, 14h de Brasília).

Trata-se da primeira conversa entre ambos líderes desde que Trump chegou à Casa Branca.

Abbas foi convidado “para discutir as formas de retomar o processo político, fazendo insistência em seu compromisso com um processo de paz que conduza a uma verdadeira paz entre israelenses e palestinos”, segundo comunicado oficial divulgado pela agência “Wafa”.

“Por sua parte, o presidente Abbas ressaltou nosso compromisso com a paz como uma opção estratégica para o estabelecimento de um Estado palestino junto a Israel”, disse o porta-voz, que já tinha afirmado antes da conversa que o líder palestino expressaria a Trump a vontade de “trabalhar com ele” para conseguir a paz na região.

Trump chegou à Casa Branca com uma tácita postura de apoio a Israel e com a ideia de que a solução do conflito entre israelenses e palestinos por meio da criação de dois Estados não tem por que ser a única para resolver esse problema, o que gerou dúvidas e desconcerto em Ramala e em todo mundo árabe.

Além disso, a relação próxima entre Trump e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, que foi recebido na Casa Branca em fevereiro, somada às várias promessas eleitorais como a possível mudança da embaixada americana de Tel Aviv para Jerusalém, tinham semeado dúvidas sobre as relações entre EUA e a Palestina.

Ao contrário da atitude de Washington em relação à Israel, com fluente diálogo desde antes da vitória de Trump, os palestinos se queixavam que estavam sendo marginalizados pelo governo dos EUA.

O primeiro de contato entre o novo governo dos Estados Unidos e o executivo de Abbas aconteceu há aproximadamente um mês quando o diretor da CIA, Mike Pompeo, visitou a cidade de Ramala.

A conversa telefônica de hoje também precede a programada visita à região de Jason Greenblatt, um dos principais assessores diplomáticos de Trump e que também deve viajar a Ramala.

Antes de falar com Trump, Abbas ligou para o rei da Jordânia, Abdullah II, para dialogar sobre os últimos acontecimentos na questão palestina e na região.

Os dois também conversaram sobre a Cúpula Árabe, que ocorrerá em Amã no final do mês, na qual se espera que os países árabes expressem uma postura inequívoca em defesa da solução de dois Estados como via para resolver o histórico conflito.

 

Terra

Deixe uma resposta