AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Açaí e camarão puxam alta da cesta básica regional no Amapá

Com altas de 3,24% e 1,80%, respectivamente, os dois itens tradicionais do almoço amapaense foram os responsáveis pela subida de 3,2% no preço da cesta básica regional

A porção de camarão salgado e o litro do açaí, tradicionais no almoço do amapaense, foram os grandes vilões das cesta básica regional no estado, em junho.

De acordo com reportagem publicada no G1 Amapá, em comparação com o mês anterior, o litro do açaí ficou 3,24% mais caro e o camarão salgado teve alta de 1,80% na capital Macapá. A subida nos preços dos dois itens foi a responsável pelo aumento de 3,2% no valor da cesta básica regional em junho. Os dados são da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan).

O produto com maior alta de preço no mês passado, no entanto, foi a farinha de mandioca: +4,34%. No total, em junho o valor da cesta básica regional, calculado pela Sepan, ficou em R$ 1.777,45 e comprometeu 31,62% da renda familiar. Em maio, o valor foi de R$ 1.774,25.

Cesta básica regional

Ao contrário da cesta básica tradicional, cujo preço é avaliado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócioeconômico (Dieese), a cesta regional inclui produtos de consumo local, como goma de tapioca, farinha, peixe e açaí e é dividida em 54 itens de 3 grupos: alimentação, higiene pessoal, e artigos de limpeza e manutenção. O valor da cesta regional é calculado com base no modelo familiar com cinco pessoas e renda familiar de de 6 salários mínimos líquidos.

Em junho, o grupo alimentação foi o único a registrar alta no Amapá (+17,66%), enquanto o de higiene (-0,26%) e o de limpeza (-14,2%) tiveram baixas.

Portal Amazônia

 

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: