Justiça condena Gilson Colares Cohen à prisão e ao pagamento de multa de R$ 500 mil

Condenação se deu com base em denúncia do Ministério Público Federal

A imagem mostra cédulas de cinquenta reais organizadas uma sobre a outra em cima de uma mesa

Imagem ilustrativa. Foto: Pixabay

A Justiça Federal condenou Gilson Colares Cohen a pena de cinco anos e 24 dias de reclusão, em regime fechado, por crime contra a ordem tributária. O contribuinte também terá de pagar 201 dias-multa, equivalentes a mais de R$ 500 mil, em valores corrigidos. A sentença, da qual o Ministério Público Federal (MPF) tomou ciência na última semana, acolheu pedido do órgão em denúncia ajuizada em 2016.

Na denúncia, o MPF narrou que Gilson Colares Cohen omitiu informações ao fisco sobre seus rendimentos nos anos de 2000, 2001 e 2002. Ele deixou de declarar à Receita Federal mais de R$ 1 milhão em tributos devidos ao Tesouro Nacional. Com isso, cerca de R$ 2,5 milhões, em valores atualizados, deixaram de ser recolhidos aos cofres públicos.

A prática do crime foi constatada pela Receita Federal que identificou movimentação bancária incompatível com a renda declarada pelo réu. Antes de ser processado, Gilson Cohen não apresentou justificativa acerca da disparidade entre os valores movimentados em sua conta-corrente e os declarados no período.

Na sentença, a Justiça Federal reforçou que “o contribuinte tinha a obrigação legal de agir de modo diverso, oferecendo à tributação os valores depositados em sua conta-corrente, mas assim não o fez”. A sentença encerra o julgamento do processo na primeira instância.

ASSSCOM MPF

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: