Roraima implanta cadastro de presos e foragidos

A nova tecnologia vai reunir em um só lugar dados pessoais, informações sobre a condenação e a situação de todos os presos

 

A nova tecnologia on-line vai incorporar os dados pessoais, informações sobre a condenação e, principalmente, a situação de todos os presos perante a justiça em um único cadastro nacional do Poder Judiciário.

A meta será cadastrar no banco todas as pessoas privadas de liberdade, as informações e os documentos referentes à prisão e ao preso, e ainda os mandados de prisão pendentes de cumprimento. Para isso, cada vara deverá fazer levantamento das pessoas privadas de liberdade com listagem nominal dos presos sob sua jurisdição.

A presidente do Tribunal de Justiça, Elaine Bianchi, destacou que a implantação do novo banco de dados irá solucionar a imprecisão das informações sobre a população carcerária.

Segundo o último levantamento do Tribunal de Justiça de Roraima, os seis presídios de Roraima abrigam atualmente uma população carcerária de 2,3 mil presos. Desses, 1,1 mil, ou 47%, são de detentos preventivos, que ainda aguardam por julgamento na justiça. Só na Penitenciária Agrícola, o maior presídio de Roraima, 912 internos estão presos sem condenação. O número corresponde a 62% do total de detentos na unidade prisional, que já mantém 425 condenados em regime fechado.

EBC

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.