AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Prefeitura de Macapá encaminha sem-tetos a abrigos e comunidades terapêuticas

O Município de Macapá deu continuidade ao processo de intervenção de retirada da população em situação de rua, que se encontrava morando debaixo da arquibancada na Praça Jacy Barata, localizada no complexo Beira-Rio, em frente à residência oficial do Governo do Estado, nesta sexta-feira, 24. Essa etapa é mais uma ação da Secretaria Municipal de Assistência Social e do Trabalho (Semast) e de Saúde (Semsa), que começaram esse trabalho em janeiro deste ano.

A gestão municipal entrou com diversas máquinas para tampar o vão debaixo da arquibancada, para que novas pessoas em condição de rua não voltem a ocupar o espaço. Além disso, o lugar, que também dispõe de um campo de futebol, será todo revitalizado. Aproximadamente oito pessoas moravam no local e todas estão recebendo acompanhamento social, de saúde e psicológico da Prefeitura de Macapá.

“Nossa ação já está ocorrendo há alguns meses. Estamos restabelecendo vínculos que essas pessoas perderam com suas famílias e com a sociedade, devido ao uso de substâncias psicoativas. Com conversa, alguns já aceitaram ir para centros terapêuticos de combate às drogas. Alguns querem ir para casa de parentes, outros ainda estão resistindo, mas nenhum ficará desassistido. Nossas ações humanizadas são constantes. Continuaremos com a parceria da Semsa, por meio do programa Consultório na Rua, que é adequado para atender esse público”, declarou o titular da Semast, Lucas Abrahão.

A prefeitura também dispõe do Centro Especializado em População de Rua (Centro-POP), que funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h, no São Lázaro. Lá, esse público recebe o primeiro acolhimento, onde tem acesso à higienização, atividades, almoço e a uma nova oportunidade de construção de laços com a família. Um dos ex-moradores da arquibancada, o designer gráfico Jonathan Cruz, 33 anos, disse que para uma grande viagem é preciso o primeiro passo. “Tenho 33 anos, uso crack desde os 13 anos, perdi os laços com a minha família quando tinha 16 anos. Sempre tive o desejo de sair desta vida, mas ainda não consegui. Hoje foi dada uma oportunidade e para uma grande viagem é preciso o primeiro passo”, enfatizou.

Na quinta-feira, 23, a Semast ofereceu um jantar a estas pessoas e nesta sexta, 24, ofertou lanche e almoço. Jonathan Cruz aceitou a aproximação da equipe técnica da Secretaria de Assistência Social e irá para uma comunidade terapêutica fazer tratamento contra as drogas. A ação integrada da Prefeitura de Macapá contou com as ações da Semob, Semur e Secsub.

Lilian Monteiro

Assessora de comunicação/Semast

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: