Educa

Representante do CVV fala dos 15 anos de trabalho do centro no Amapá

Atendendo solicitação da deputada Janete Tavares (PSC), a porta-voz do Centro de Valorização da Vida (CVV), Celiana Waldeck, usou o grande expediente, durante a sessão ordinária desta terça-feira (28), na Assembleia Legislativa, e fez uma explanação dos trabalhos desenvolvidos pelo centro ao longo de 15 anos na cidade de Macapá, sendo expandido a todo o Amapá.

“O motivo pelo qual este trabalho foi instalado, em 18 de novembro de 2002, em Macapá, foi o mesmo que levou um grupo de 14 jovens na cidade de São Paulo a fundar o Centro de Valorização da Vida, em 1962, inicialmente como Campanha de Valorização da Vida, ou seja, o crescente número de suicídios”, explicou Celiana.

De acordo com a porta-voz, o trabalho desenvolvido, durante uma década e meia, só foi possível graças ao apoio do Ministério Público do Amapá, que durante dez anos cedeu a estrutura física e móveis, fundamental para que o trabalho ganhasse corpo e se firmasse como essencial para a prevenção do suicídio no estado.

“Hoje, contamos com o apoio do Villa Nova Shopping, que nos cede o espaço físico, pelo qual somos imensamente agradecidos, visto que não dispomos de suporte financeiro que nos permitisse continuar pagando o aluguel do espaço que utilizávamos anteriormente”, agradece a porta-voz, acrescentando que uma empresa de internet cede o link para conectar o pabx virtual a todos os demais estados que já atendem pelo 188, formando com eles uma grande rede de prevenção de suicídio.

“Digo que esse projeto é importante porque ajuda na prevenção de tantos problemas, principalmente o suicídio, que é uma questão de saúde pública”, frisou Janete Tavares, ressaltando que esse serviço é importante para a população. De acordo com dados da CVV, no mundo, por ano, são quase 1 milhão de mortes por suicídio. No Brasil, 11 mil pessoas tiram a própria vida por ano, em média. No Amapá, já contabiliza este ano 46 mortes, sendo que no mesmo período do ano passado foram registradas 31.

“Isso demonstra o constante aumento no número de suicídios, fenômeno que acontece não só no estado, mas, também, em todo o Brasil e no mundo. A cada 15 minutos uma pessoa comete suicídio no Brasil, uma doença que não está associado a doenças mentais ou a uso de drogas, mas a depressão, que contribui muito para que as pessoas cometam esse ato contra a própria vida. Como não sabemos como estão aqueles que estão a nossa volta, é preciso sempre dar uma atenção especial, uma palavra amiga, um apoio, para que possamos valorizar a vida”, ressaltou a deputada Janete.

O presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, deputado Dr. Furlan (PTB), sugeriu que fosse incluído na mídia da Casa um vídeo institucional incentivando as pessoas a participarem do centro. A proposta recebeu apoio da primeira vice-presidente, deputada Roseli Matos (PP), que presidiu a sessão.  “Esperamos que muitas mãos se juntem às nossas nesta tarefa”, finalizou Celiana Waldeck.

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS – Alap

Texto: Everlando Mathias

Fotos: Jaciguara Cruz

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.