AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Prefeitura divulga ciclo do LIRAa e monta estratégia para combater Aedes aegypti

Mais de 40% dos criadouros do mosquito Aedes aegypti foram encontrados no lixo doméstico e outros resíduos sólidos. É o que aponta o I Ciclo do Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2018, que classificou Macapá como médio risco para infestação. Ainda de acordo com o levantamento, 20% dos criadouros foram encontrados em pneus e 13% em depósitos de água ao nível do solo, como tonéis e baldes destampados, utilizados pela população no armazenamento de água.

Dos 57 bairros e loteamentos visitados, 10 foram classificados como baixo risco, 28 como médio e 19 como alto risco de infestação do mosquito. Brasil Novo, Morada das Palmeiras, Loteamento Amazonas e Centro são alguns dos bairros que apresentaram alto risco de infestação e serão os primeiros a receber as ações de controle, a partir desta semana.

O diretor da Vigilância Ambiental de Macapá, Josean Silva, diz que o aumento do mosquito já era esperado por conta do período chuvoso, e que a atenção deve ser redobrada. “Já esperávamos esse índice, pois estamos em um período propício para a sua reprodução. O que a população precisa é ajudar no combate diário, vistoriando seus quintais e eliminando qualquer recipiente que possa acumular e servir de criadouro”, pede.

Para o dia 2 de fevereiro, sexta-feira, a prefeitura irá realizar o dia D de combate ao Aedes, coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), e que contará com a participação de demais secretarias municipais. A ação reforçará o combate nos bairros apontados como alto risco.

Jamile Moreira

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: