Equipe do SESI vai representar o Amapá no maior torneio de robótica do Brasil

As melhores equipes de robótica de todo o Brasil participam, em Curitiba, de 16 a 18 de março, do Torneio Nacional de Robótica FIRST LEGO League. Ao todo, são 83 times de escolas públicas e particulares, formados por estudantes de 9 a 16 anos. As vagas na maior competição de robótica do país, organizada pelo Serviço Social da Indústria (SESI), foram conquistadas em seletivas regionais, realizadas em 11 estados e no Distrito Federal. A equipe Marco Zero Robotics é a representante do SESI Amapá na disputa.

Na temporada atual – Hydro dynamics – o desafio dos estudantes foi pesquisar e apresentar soluções inovadoras para um problema que atinge milhões de brasileiros e é também uma preocupação mundial: a água. As pesquisas e soluções abordam temas desde como encontrar, transportar, usar ou descartar o líquido.

AS TAREFAS – Entre as atividades propostas no torneio está o Desafio do Robô. Nele, os estudantes colocam os robôs de Lego para cumprir determinadas missões. Para realizar as tarefas, o robô pode navegar, capturar, transportar, ativar ou entregar objetos na mesa de competição. Pode ser algo como remover um cano quebrado, virar tampas de bueiro e mover bombas de água. As equipes têm direito a três rounds, de 2 minutos e 30 segundos cada, para execução.

Os robôs, projetados e construídos pelos próprios alunos, também são avaliados na categoria Design do Robô. Os times podem utilizar sensores de movimento, cor, toque, controladores e motores. Os juízes levam tudo isso em consideração, além da estratégia e programação.

Conta pontos ainda o Projeto de Pesquisa com uma solução inovadora sobre o uso da água. Pode ser, por exemplo, na produção de alimentos ou na geração de energia. A solução deve ser compartilhada com os outros competidores e será avaliada pelos juízes. Por fim, na categoria Core Values, os estudantes precisam mostrar que sabem trabalhar em equipe. Os times que tiverem o melhor desempenho nestas quatro categorias vão se classificar para torneios internacionais de robótica nos Estados Unidos, Hungria e Estônia.

Deixe uma resposta