Cientistas descobrem ossada de um dos maiores animais da história

Educa

O animal pertencia a um grupo de répteis pré-históricos que habitavam os oceanos da Europa e podiam medir mais de 20 metros

Era primavera na praia de Lilstock, Inglaterra, quando o colecionador de fósseis Paul de la Salle encontrou uma mandíbula gigante. Em 2016, continuou a investigar o local, onde acabou descobrindo mais partes da ossada que, juntas, possuíam um metro de comprimento. Agora, quase dois anos depois da descoberta, os cientistas confirmaram que a mandíbula pertence a um ictiossauro gigante, ordem de répteis pré-históricos que habitavam os mares da Europa há 205 milhões de anos.

Os paleontólogos Dean Lomax, da Universidade de Manchester, e Judy Massare, da Universidade de Nova York, afirmam que a ossada é uma parte incompleta da surangular inferior (osso da mandíbula) de uma espécie semelhante ao Shonisaurus sikanniensis.

Para descobrir a espécie, os paleontólogos visitaram o acervo do Museu Paleontológico de Alberta, Canadá, e compararam a mandíbula encontrada com o maior esqueleto de S. sikanniensis do mundo, que tem 21 metros.

Saiba mais no site Galileu

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.