Colesterol elevado pode provocar demência

Cientistas apuraram que a presença de colesterol no cérebro é um potencial fator desencadeador para a formação de aglomerados de beta-amiloide.

Uma equipe internacional de cientistas conduzida por investigadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, descobriu que há uma ligação entre a matéria gorda presente no sangue e a formação da proteína beta-amiloide – um elemento fundamental no estádio inicial da doença de Alzheimer.

Os especialistas descobriram que o colesterol presente no cérebro é um elemento desencadeador para a formação de placas beta-amiloide, que por sua vez levam eventualmente à formação de placas beta-amiloide tóxicas e que resultam na morte das células cerebrais.

A equipe de cientistas espera que a identificação de uma nova “via” no cérebro na qual as proteínas beta-amiloide permanecem juntas, ou se agregam, poderá representar um potencial alvo para novos tratamentos.

Até ao momento, a comunidade científica permanecia confusa acerca de como as beta-amiloide se começavam a aglomerar no cérebro, onde paradoxalmente e geralmente se encontram em baixas quantidades.

Saiba mais no Notícias ao Minuto

Deixe uma resposta