Dia da atenção ao Lúpus: desinformação é barreira

Matheus Venzi

Uma doença rara e que é alvo de preconceito por falta de informação. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), no Brasil existem aproximadamente 65 mil portadores de lúpus. No Dia Internacional de Atenção à Pessoa com Lúpus, lembrado hoje, o principal objetivo é alertar a população da importância do tratamento da patologia.

A doença é autoimune, ou seja, afeta o sistema de defesa do organismo. Por causa dessa alteração, o sistema imunológico do paciente começa agir de maneira irregular. “Nosso sistema imunológico foi feito para reconhecer o que é do corpo e o que não é. No lúpus, essa resposta aos agentes externos não é eficaz. O corpo não é mais capaz de reconhecer o que é próprio dele. Dessa forma, monta uma defesa desnecessária contra ele mesmo”, explica a reumatologista pediátrica Alanna Ferreira Alves.

Essa desregulação na defesa do organismo provoca uma inflamação crônica, que afeta vários órgãos do corpo humano. Entre os principais sintomas destacam-se alterações na pele, úlceras orais ou nasais, queda de cabelo, artrite com derrame na articulação, derrame pulmonar ou pericárdico, convulsões, febre, aumento de gânglios, perda de peso, desânimo e cansaço. O diagnóstico também pode vir de alterações em exames laboratoriais.

Saiba mais no Jornal de Brasília

Deixe uma resposta