Homem destruiu 83% de todos os mamíferos selvagens, revela estudo

Por Wagner Alves

Um novo estudo divulgado pela The State University of New Jersey em conjunto o Weizmann Institute of Science de Israel mostra um dado alarmante sobre o impacto humano na Terra. O trabalho intitulado The biomass distribution on Earth (A distribuição da biomassa na Terra, em tradução livre) apresenta a relação do ser humano em comparação com outras espécies de animais.

Segundo o levantamento, nós representamos apenas 0,01% de toda a vida no planeta e desde os primórdio da civilização fomos responsáveis pela perda de 83% de todos os mamíferos selvagens e metade das plantas.

O estudo é feito comparando o peso de cada estrutura viva estimando com a massa total que representa a Terra. Assim, a pesquisa mostra que a maior quantidade de biomassa presente no planeta é representada pelas bactérias, com aproximadamente 15% de toda a biomassa. Isso é bastante se comparado com a soma dos reinos animal e fungi, que totalizam apenas 5%.

Entre os reinos, há domínio claro das plantas, com quase 80% de toda a biomassa terrestre. Entre os animais, destaque para os artrópodes, que constituem os insetos, crustáceos e aracnídeos. No total, eles representam cerca de 0,05% da biomassa.

Os dados são apresentados em gigatoneladas de carbono, ou seja, perto de um bilhão de toneladas. No total, estima-se que os humanos representam apenas 0,006 Gt de carbono. Em comparação, temos menos biomassa que vírus (0,2 Gt C) e fungos (12 Gt C). Embora seja curioso este tipo de comparação, ela pode ser injusta ao se comparar um reino, como o dos fungos, que engloba um total muito maior de espécies, com os humanos, que são apenas uma espécie dentro do reino animal.

Saiba mais no Canaltech

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: