Caminhada encerra Semana #Viva pela Promoção da Saúde Mental

Para encerrar a programação da Semana #Viva pela Promoção da Saúde Mental, a Prefeitura de Macapá e movimentos sociais promoveram na sexta-feira, 25, a 2ª Caminhada do Consultório na Rua em alusão ao Dia Nacional da Luta Antimanicomial. De acordo com o coordenador municipal de Juventude, Otto Ramos, a programação teve como objetivo realizar ações conjunta entre as coordenadorias municipais e sociedade civil organizada, com atividades voltadas ao tema.

 

“A ideia surgiu, a princípio, voltado ao público jovem, devido às informações sobre o alto índice de suicídio entre os jovens. Após as reuniões feitas pelo grupo de trabalho, fomos agregando mais força e apoio, que vieram somar com a programação”, enfatizou Otto Ramos. A programação iniciou no dia 18 de maio e, durante toda a semana, foram desenvolvidas diversas atividades, como roda de conversas, plantão psicológico, apresentações teatrais, dentre outras ações que visão proporcionar o fortalecimento da rede de saúde mental na capital amapaense

 

Para o usuário das atividades do CapsGentileza, Edinaldo Santos, 39 anos, portador de esquizofrenia, que se agravou com consumo de produtos entorpecentes, a ação é importante para mostrar a necessidade de ampliar os serviços de saúde mental. “Manicômios não ajudam em nada. O acolhimento é a maneira mais eficaz de tratamento. As pessoas precisam saber onde podem procurar ajuda. Eu consegui vencer com o apoio desses profissionais, e hoje sou feliz. Tenho minha família e me sinto honrado em poder compartilhar minha história e ajudar outras pessoas”, relatou.

 

A caminhada teve início no Centro POP, percorrendo o bairro Central, passando pelas principais ruas do comércio amapaense, finalizando na Praça Floriano, com a distribuição de sopão aos participantes. O grupo de trabalho, formado pelas coordenadorias municipais de Juventude (Comju) e de Políticas para as Mulheres (CMPPM); pelas secretarias de Saúde (Semsa), Assistência Social e do Trabalho (Semast), Especial de Governadoria e de Recursos Extraordinários (Segov); Centro POP, Centro de Atenção Psicossocial Infantil (Capsi) e movimentos sociais, disponibilizou um formulário digital que tem como objetivo capitar mais informações sobre os grupos que atendam e realizem atividades voltadas especificamente a esse público para ampliar e melhorar a política pública voltada à saúde mental.

 

Para acessar o formulário basta clicar neste link: http://bit.ly/2ImtNSI

 

Amelline de Queiroz

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.