Operação Pipa sem Cerol recolhe mais de 110 carretéis em Macapá

A Guarda Civil Municipal de Macapá (GCMM) apreendeu na primeira quinzena de julho mais de 110 carretéis de linhas enceradas em praças e balneários da cidade. A ação repressiva faz parte da Operação Pipa sem Cerol – brincadeira consciente. A proposta é tirar de circulação o material que traz riscos à saúde.

 

Desde o início do mês, a operação apreendeu pipas com linhas enceradas. Além disso, foram encontrados também cerol em um tubo de cola e dentro de um recipiente de protetor solar. Os guardas conseguiram identificar tais ações com ajuda das imagens do ônibus de monitoramento. “Nossos homens ficam monitorando as câmeras e identificam os suspeitos. Em seguida, nossos guardas fazem a abordagem. Tivemos êxito em todas as ações”, frisa o comandante da Guarda, inspetor Charles Rui Secco.

 

A Lei n° 1.455/05, chamada de Lei do Cerol, proibi o uso do material cortante em linhas de pipas, papagaios e similares nos logradouros públicos do município de Macapá. O cerol em contato com a pele pode causar profundos cortes. “Orientamos que os pais não deixem os filhos usarem esse material. Que verifiquem o brinquedo dos filhos, pois estamos fiscalizando e retiraremos o material de circulação”, orienta o subcomandante da Guarda, Deocival Camarão.

 

A GCMM também fiscaliza, junto com o Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), a venda do material em mini-boxes e comércios. As linhas de cerol apreendidas são armazenadas no Comando Geral da Guarda Municipal. Após o término do Macapá Verão, o material será incinerado.

 

Cássia Lima

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.