Estação Lunar: a valorização do “artista da terra”

Com apresentações musicais de “cantores da terra”, a Estação Lunar 2018 foi além das expectativas. Com espaço garantido para artesãos e demais artistas regionais, foram feitas exposição de arte, venda de artesanato, bolos, doces, biscoitos, roupas, entre outras atividades.

 

O artista Jeriel, com a exposição Nossas cores, Amazônia Tucuju, além de apresentar dez trabalhos nas telas, estava mostrando sua arte ao vivo, pintando uma obra de arte na presença do público. A Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (CMPPM) levou a Feira Colaborativa Mulheres que Fazem e proporcionou aos artistas locais a venda de artesanato, peças confeccionadas em crochê, bolo de rolo, brincos, pulseiras, bombons e biscoitos.

 

“É muito bacana essa iniciativa do prefeito de Macapá. O artesão tem que ser valorizado e ele vê isso. Um evento com artistas do Amapá para o povo do Amapá é uma grande valorização da cultura Tucuju”, afirmou a autônoma Lídia Mota. O Instituto Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Improir) também agradou os visitantes com a Feira Afroempreendedora, demonstrando como são feitas as tranças – raízes quilombolas, tendo também a venda de bonecas de pano, brincos, pulseiras e colares.

 

Patricia Leal

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.