Exercício físico mantém benefício da cirurgia bariátrica para a saúde

Treinamento reduziu riscos de doenças associadas à obesidade, como diabete, hipertensão e aterosclerose

Júlio Bernardes

O exercício físico é fundamental para manter os benefícios à saúde conseguidos pela cirurgia bariátrica, comprova pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina da USP (FMUSP). No estudo, mulheres obesas que passaram pela cirurgia e realizaram treinamento físico supervisionado ampliaram a sensibilidade à insulina, reduziram a inflamação e melhoraram a saúde dos vasos sanguíneos. Desse modo, o exercício reduziu os riscos de doenças associadas à obesidade, como diabete, hipertensão e aterosclerose, ampliando os ganhos obtidos com a redução do peso corporal.

Devido ao avanço da obesidade mórbida em todo o mundo, a cirurgia bariátrica é considerada um tratamento de primeira escolha para o problema, e também para doenças associadas, como hipertensão e diabete. “Normalmente, ela é indicada para pessoas com obesidade mórbida ou obesidade associada a comorbidades, normalmente refratárias a outros tipos de terapia, com medicamentos ou não”, diz o professor Bruno Gualano, da FMUSP, um dos líderes da pesquisa.

“Há vários tipos de cirurgia bariátrica, que envolvem redução do estômago (gastrectomia), o que restringe a alimentação, ou desvios intestinais, que reduzem a absorção de nutrientes e alteram hormônios intestinais com ações metabólicas e de controle de apetite e saciedade”, relata o professor. “No estudo, foi empregada a técnica de Y de Roux, que é cirurgia mais comumente realizada e é considerada, ao mesmo tempo, restritiva e que absorve mal os nutrientes.”

Veja íntegra no Jornal da USP

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: