Educa

TSE manda Bolsonaro tirar do ar vídeo em que vê risco de fraude na eleição

Ministros fazem duras críticas à postura do candidato do PSL de colocar em xeque a segurança das urnas eletrônicas e a credibilidade da Justiça Eleitoral

Por 6 votos a 1, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) atendeu a um pedido da coligação “O Povo Feliz de Novo” (PT, PC do B e PROS), do presidenciável Fernando Haddad, e determinou a remoção – dentro de um prazo de 24 horas – de um vídeo do candidato do PSL ao Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro, no qual ele afirma que as eleições de outubro podem resultar em uma “fraude” por causa da ausência do voto impresso.

“A grande preocupação realmente não é perder no voto, é perder na fraude. Então, essa possibilidade de fraude no segundo turno, talvez até no primeiro, é concreta”, declarou Bolsonaro, em transmissão ao vivo nas redes sociais feita em 16 de setembro, enquanto se recuperava no Hospital Albert Einstein de um atentado sofrido em Juiz de Fora.

A coligação de Haddad alegava que Bolsonaro proferiu “inúmeras” ofensas, não apenas ao PT, mas ao próprio TSE e ao Supremo Tribunal Federal (STF). No mesmo vídeo, o candidato do PSL disse que eventual eleição do petista representaria uma “ameaça à democracia”.

Saiba mais no site da Veja

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.