Educa

Salários ou princípios? O que pesa mais na hora de mudar de emprego

A geração millennial aparentemente tem mais apego a valores éticos frente aos ganhos financeiros. Recentemente, um grupo de funcionários do Google abriu mão do emprego por causa do envolvimento da empresa com o projeto Maven, que fornecia e processava dados para drones militares dos EUA.

Você deixaria seu emprego por motivos éticos? Em maio passado, um grupo de funcionários do Google fez exatamente isso.

Eles abriram mão da carreira na gigante de tecnologia por causa do envolvimento da empresa com o projeto Maven, que fornecia e processava dados para drones militares dos EUA. Acrescido a isso, houve ainda um desentendimento sobre a forma como os diretores lidaram com questões éticas.

Muitos de nós também enfrentamos dilemas desse tipo: você recusaria um salário atraente por não concordar com a posição de uma empresa sobre, digamos, meio ambiente, testes em animais ou pela forma como ela trata os clientes?

Se você respondeu que sim, dados sugerem que provavelmente você é um millennial, nascido entre os anos 1980 e meados dos 1990. Estudo após estudo tem apontado para essa tendência. Mais do que as gerações anteriores, os millennials são comumente motivados a “fazer a diferença” por meio de seu trabalho. Muitos daqueles que deixam o emprego buscam compromisso ético ou cultural, mesmo quando isso envolve um corte no salário anterior.

Veja mais no G1

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.