Educa

Saiba como o gerenciamento de dados pode ajudar no crescimento dos pequenos negócios

Especialista explica como o empreendedor pode utilizar essa ferramenta a favor do sucesso na empresa

Após a era digital é inviável ignorar a importância do gerenciamento de dados para os negócios, o que inclui desde micro a grandes empresas. A convergência e o uso inteligente do montante de dados que faz parte da rotina empresarial, hoje são considerados essenciais na tomada de decisão da empresa.

É possível organizar todas as informações importantes, gerar gráficos e montar bancos de dados conforme os objetivos e interesses do negócio. Graças a organização de todas essas bases com o auxílio dos programas de gerenciamento de dados, a ideia de “feeling” na hora de vender ou apresentar o seu produto modificou-se.

Portanto, o feeling do empresário e a criatividade serão aplicados em estratégias, produtos e serviços, incluindo o potencial de trabalhar de forma inteligente com o gerenciamento de dados.

Como usar o gerenciamento de dados a favor do negócio?

Quando falamos de estratégias de inovação, as ferramentas de gerenciamento de dados possuem um papel fundamental. Uma pesquisa realizada pela W.P Carey School of Business da Arizona State University, aponta que o volume de dados numa empresa pode dobrar em 14 meses.

A Universidade também divulga que 70% das empresas não possuem estratégias para gerenciamento de dados e acabam perdendo oportunidades, sobretudo na criação de planos de negócios assertivos.

consultor empresarial, Adriano Nodari, explica que o gerenciamento de dados atua de forma ampla. Está presente em estratégias que envolvem criatividade, como o planejamento de marketing, administrativo, como o gerenciamento financeiro, até na organização dos dados externos e internos importantes na rotina da empresa.

“As ferramentas contribuem na leitura e organização desses dados de acordo com os objetivos e interesses do negócio. As bases podem ser úteis como insights para inovações e mudanças necessárias nos processos”, acrescenta.

Maior controle sobre as demandas

O gerenciamento de dados é uma ferramenta funcional em praticamente todas as áreas da empresa, inclusive quando falamos de investimento inteligente e economia. A equipe de TI irá criar a ferramenta que mais de adéqua ao perfil do negócio e suas necessidades.

Nodari explica que antes de definir qual a melhor estratégia em gerenciamento de dados, é importante avaliar todos os setores e priorizar os pontos em que a empresa necessita de melhor organização e assertividade.

Faça uma avaliação do plano de negócios e de alguns pontos em que a gestão encontra dificuldades. Se for o financeiro, por exemplo, como embaraços na atualização e acompanhamento do fluxo de caixa, existem ferramentas direcionadas para a organização financeira e o gerenciamento desse tipo de dado.

Oportunidade de inovar sem grandes investimentos

As empresas disruptivas impactaram o mundo por meio de inovações transformadoras que mudaram o modo de gerir e criar novos negócios. O modelo acompanha as transformações digitais constantes, inclui a convergência no gerenciamento e produto, além de apostar nas tendências de acordo com as necessidades do presente e futuro.

Com o gerenciamento de dados e uso inteligente dessas ferramentas é possível inovar e transformar pequenos negócios sem investimentos grandiosos.

“A partir da abordagem inovadora e assertividade nos setores administrativos e de marketing, o empresário pode focar a energia e criatividade em ideias disruptivas e aplicá-las no crescimento a longo e médio prazo”, pontua.

Gerenciamento de dados: onde aplicar?

1ª Organização financeira: organização e controle do fluxo de caixa, planejamento financeiro e outros;

2ª Planejamento de marketing: traçar o perfil do consumidor por meio da base de dados, identificar a qualidade do produto ou serviço e definir novas estratégias de atendimento;

3ª Inovação: os dados são insights ótimos para criação de novas estratégias e modelos de negócios.  A partir de bases específicas e comparativas é possível traçar um perfil detalhado sobre a empresa frente à concorrência, consumidor e mercado em que atua;

4º Planejamento estratégico: a revisão de novos planos que acompanham o crescimento da empresa é essencial. A partir do gerenciamento de dados o empresário tem acesso as principais informações para criar estratégias futuras que acompanhem o crescimento da empresa.

5º Economia de recursos: frente ao cenário econômico incerto, as estratégias de redução de gastos e economia fazem parte da rotina empresarial. Ao aplicar o gerenciamento de dados o empresário tem maior controle sobre os recursos disponíveis.

Exemplos de ferramentas de gerenciamento de dados

Análise SWOT (forças, fraquezas, oportunidades e ameaças): aponta qual o posicionamento da empresa em âmbito interno e externo, ao compará-la com a concorrência. A ferramenta ajuda a analisar o mercado e a desenvolver planejamentos estratégicos eficientes. Essencial para descobrir as forças e fraquezas do negócio com foco nas oportunidades e expansão.

KPI (Key Performance Indicator): ideal para avaliar o andamento dos projetos implementados na empresa, acompanhar metas e o alcance dos objetivos em vendas ou campanhas de marketing, por exemplo.

Mapas Mentais Gerenciais: organiza as ideias da empresa a partir de um pronto prioritário. Por meio do mapa é possível acompanhar as principais demandas do negócio, incluindo os funcionários responsáveis e suas respectivas atividades. É uma forma simples e organizada de delegar tarefas e criar planos estratégicos bem estruturados.

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: