Baiuca

Alto índice de mortalidade materno-infantil preocupa autoridades de Manaus

A Rede Materno-Infantil de Manaus registra dados preocupantes de mortalidade. O índice de óbitos de mães é de 104 por 100 mil nascidos vivos, muito acima da média estabelecida pela OMS, a Organização Mundial de Saúde, que é de 20 mortes por 100 mil.


Já em relação à mortalidade infantil, são 14 óbitos por mil nascidos vivos, quando o ideal seria menor que um.


A gerente da Rede Cegonha do Departamento de Atenção Primária da Secretaria Municipal de Saúde, Sonja Farias, aponta as principais causas dessas mortes.


Segundo a gerente, 90% das mortes de mães e bebês poderiam ser evitadas. Levantar os motivos e planejar ações de prevenção para subsidiar as secretarias estadual e municipal de saúde são os principais objetivos do Comitê de Prevenção do Óbito Materno-Infantil e Fetal, criado há 12 anos.


O grupo fez sua primeira reunião do ano nessa terça-feira (5). Sonja Lima, que também é presidente do comitê, destaca os grandes desafios.


Na reunião, o comitê apresentou um levantamento das causas mais graves de mortalidade materna e infantil registradas no ano passado, em Manaus, para que as maternidades investiguem e tomem as devidas providências.


Também foi analisado um documento que será encaminhado aos secretários de saúde da cidade e do estado, com os problemas verificados pelo grupo e com recomendações.

EBC

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.