Educa

Técnicos vão acompanhar cadeia produtiva do açaí no Acre

Um grupo de trabalho vai acompanhar a cadeia produtiva do açaí em Rio Branco, no Acre.

A decisão veio após audiência pública na prefeitura da capital, que debateu a contaminação do açaí vendido em um mercado da cidade. No produto, foram encontradas fezes do barbeiro, que contém o protozoário causador da Doença de Chagas.

A audiência também decidiu pela criação de uma cartilha com todos os passos das boas práticas na cadeia produtiva; atualização do Código Sanitário e a criação de um selo que comprove a boa procedência e qualidade do açaí.

Todas as medidas anunciadas serão detalhadas em nova reunião, que deve ser realizada na tarde desta quarta-feira, dia 13.

Desde a notícia do açaí contaminado, em 1° de fevereiro, a prefeitura de Rio Branco iniciou a realização de exames em pessoas que consumiram o açaí

.

Do dia 4 de fevereiro até essa segunda feira (11), 2.173 pessoas foram ao Centro de Apoio ao Diagnóstico. O atendimento segue até a próxima segunda-feira (18).

Os resultados dos exames devem sair no dia 20 de fevereiro.

A Doença de Chagas é infecciosa e pode ser adquirida por meio do contato com as fezes do barbeiro, seja pela pele ou via oral.

Entre os principais sintomas estão febre, inchaço e problemas cardíacos. Se a doença não for tratada pode levar à morte.

EBC

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: