Educa

Yoga: prática vai além da atividade física e promove equilíbrio

Uma atividade física capaz de trabalhar de forma complementar questões relacionadas ao estresse, à ansiedade, além de colaborar no tratamento da depressão e da insônia.

A Yoga tem origem indiana e ainda melhora a aptidão física e confere força e flexibilidade de maneira geral.

A prática, amplamente disseminada em academias e parques espalhados por todo o país, também faz parte da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC).

O Brasil é líder na oferta de modalidades na atenção básica da rede de saúde pública. A PNPIC foi publicada em 2006 e, agora, são 29 práticas integrativas e complementares oferecidas à população com 1,4 milhões de atendimentos individuais e 5 milhões de brasileiros atendidos, incluindo 35 mil sessões de Yoga.

“As práticas integrativas têm uma abordagem de cuidado que amplia o olhar do profissional de saúde e as opções terapêuticas. Meditação, Yoga Tai Chi não são práticas simples de atividade física. Elas promovem o auto-cuidado e autoconhecimento, além de melhorar a respiração o movimento das articulações”, explica Daniel Amado, coordenador Nacional de Práticas Integrativas e Complementares do Ministério da Saúde.

O objetivo das práticas integrativas não é substituir o tratamento convencional. Um profissional que faz uma avaliação de um paciente com uso contínuo da medicação para hipertensão, por exemplo, pode receitar a prática de atividade física, indicar mudanças alimentares e trabalhar outras questões, como problemas familiares. É um olhar mais ampliado”, explica Daniel.

Saiba mais no Portal Saúde Brasil

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: